Economia

Maioria dos consumidores da região pantaneira prioriza comércio local

Pesquisa indica que negócios locais ‘saíram na frente’ realizando adequações; expectativa é que região se recupere mais rápido dos impactos da Covid-19

18/05/2020 10:55


Em Mato Grosso do Sul, a região pantaneira tem se destacado no que se refere a amenizar os impactos da pandemia de Covid-19 na economia estadual. Conforme levantamento divulgado pelo Sebrae e o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio/MS, os consumidores de Corumbá e Ladário são os que mais priorizam comprar do comércio local, mesmo que à distância.

Segundo o estudo, 89% dos consumidores relataram que, ao fazer compras, os negócios locais são prioridade. O cenário pode ser explicado por fatores geográficos – como um maior prazo de entrega para produtos comprados de lojas online por questões logísticas –, e principalmente pela preferência do consumidor, ao comprar de empresas que já conhece na sua cidade.

A pesquisa mostra ainda que, para atender à demanda da população, 90% dos empresários mudaram os canais de comercialização – neste ponto, o índice da região também foi o que obteve o maior destaque de Mato Grosso do Sul. A expectativa é que, passada a pandemia relacionada ao novo coronavírus, a recuperação econômica em Corumbá e Ladário tenderá a ser mais rápida em comparação às outras mesorregiões do Estado.

Conforme a analista do Sebrae/MS, Vanessa Schmidt, os empreendedores agiram rapidamente. “As empresas da região foram as que mais alteraram os canais de comercialização, mostrando que houve uma rápida adequação a uma nova necessidade do mercado, fator fundamental para a manutenção das vendas”.

A pesquisa aponta ainda que 48% dos empresários entrevistados irão manter as alterações realizadas nos canais de comercialização, incluindo por exemplo novos canais. Entre eles, estão especialmente os digitais, como sites, redes sociais e aplicativos, como o WhatsApp.

Para Vanessa Schmidt, é importante que os negócios busquem as necessidades dos clientes. “Os canais de comercialização são utilizados tanto para a venda de produtos quanto para conseguir manter a proximidade e a rápida comunicação. A maioria dos consumidores pesquisados ressaltaram que preferem comprar do comércio local, embora queiram se sentir seguros. Por isso, é fundamental que as lojas físicas se adequem para atender ao novo comportamento”.

Além de se atentar ao novo padrão de consumo, a orientação do Sebrae para os empreendedores é que tenham atenção redobrada à gestão da empresa. “O momento exige que o empresário faça uma gestão cuidadosa do seu negócio, acompanhando os indicadores da empresa, revendo custos e processos, aumentando a eficiência da operação e buscando orientação para a correta tomada de decisão”, finaliza a analista.

Pesquisa

A pesquisa “Impactos do Coronavírus no Comércio de Bens e Serviços de Mato Grosso do Sul” ouviu 1.717  consumidores de todo o estado, entre os dias 06 a 27 de abril com 95% de nível de confiança e 5% de margem de erro; e 217 empresários, entre 15 a 22 de abril, com 95% de nível de confiança e 6,5% de margem de erro.

O estudo foi realizado online com envio para todos os municípios do Estado. Ao todo, 18 cidades responderam, agrupadas em quatro mesorregiões para amostras mais representativas do comportamento regional: Centro-Norte (Campo Grande e Coxim), Leste (Três Lagoas), Pantanais (Corumbá/Ladário) e Sudoeste (Dourados e Bonito).


Sebrae/MS