Policial

Pescadores fogem da polícia, se jogam em rio e são resgatados em MS

12/07/2020 08:42


Estão sendo autuados em flagrante neste momento ontem (11) às 16h00, na delegacia de Aparecida do Taboado dois pescadores que foram presos pescando com petrechos proibidos para a pesca. A prisão ocorreu, quando no rio Brejo Cumprido no município, a 30 km da cidade, Policiais Militares Ambientais de Aparecida do Taboado avistaram no final da manhã, os dois pescadores embarcados conferindo e retirando peixes de redes de pesca que haviam armado no rio e com mais redes para armar.

No momento da abordagem, os infratores empreenderam fuga e enquanto um pilotava, o outro lançava ao rio as redes de pesca, algumas com peixes. Durante a perseguição realizada com uma lancha bem mais potente, os Policiais insistiam para que eles parrassem, mas não eram atendidos. Devido ser a embarcação de pequeno porte e estar em alta velocidade, aliada a força das ondas a embarcação tombou e os homens caíram no rio.

A equipe conseguiu resgatar os dois, bem como a embarcação com motor e algumas redes e peixes. Depois disso, os Policiais voltaram ao ponto da pescaria e recolheram as redes, bem como algumas que haviam sido jogados e que não tinham afundado ainda. Ao todo foram 14 redes de pesca, medindo aproximadamente 1.000 metros. Foram apreendidos: as redes, o barco, o motor com tanque e 38 kg de pescado.

Os infratores, ambos de 41 anos, residentes em Três Lagoas, receberam voz de prisão e foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil de Aparecida do Taboado, juntamente com o material apreendido e estão sendo autuados em flagrante por crime ambiental de pesca predatória, com pena prevista de um a três anos de detenção. Eles poderão sair sob fiança. Também foram autuados administrativamente e multados em R$ 5.400,00 cada um. O Pescado será doado para instituições filantrópicas.

Felizmente a PMA prendeu os elementos no início da pescaria, haja vista que esses petrechos têm grande poder de captura e dizimação de cardumes e a rapidez possibilitou que tivessem capturado apenas 38 kg de pescado, que estavam mortos e foram apreendidos. A PMA soltou em torno de 13 kg de peixes que ainda estavam vivos nas redes dos pescadores.

MAIS REDES

Até encontrar os infratores, a PMA já havia retirado do rio, desde a madrugada, mais 38 redes, medindo aproximadamente 2.000 metros. Os proprietários destas redes não foram localizados. Foram soltos aproximadamente 20 kg de pescado que estavam presos aos petrechos.


Da Redação