Solidariedade

Em situação de vulnerabilidade, moradores da Aldeinha precisam de doações

A professora terena Évelin Hekeré está montando cestas básicas

04/08/2020 10:20


Com duas mortes registradas por Covid-19 e famílias em quarentena na comunidade, os moradores da Aldeinha em Anastácio estão precisando de ajuda com alimentos básicos. A maioria deles conseguiam o sustento pelos trabalhos informais, mas que agora não podem exercer.

Segundo a professora terena Évelin Hekeré, a maior preocupação está sendo com as famílias com crianças e anciões. Ela está organizando a montagem de cestas básicas para essas pessoas, que estão em real situação de vulnerabilidade.

“O preconceito contra nós, povos originários, cresceu ainda mais na pandemia. Não contraímos o vírus porque queremos, foi o não indígena que trouxe ele para nossos territórios. As famílias, que hoje estão em isolamento em minha comunidade, dependem de serviços informais, os quais estão impossibilitados”, destaque a professora.

A ação está priorizando as famílias mais numerosas ou que possuam alguém do grupo de risco, como os idosos, hipertensos e diabéticos. A comunidade também está trabalhando com a biossegurança dos moradores, produzindo máscaras e distribuindo.

Para as pessoas que desejam ajudar, as doações podem ser entregues na residência da Évelin, localizada na Rua Severino Batista, número  601 - em frente ao campo de futebol da Aldeinha. As entregas serão feitas na metade do mês.

 


Kamila Alcântara