Geral

Conheça 6 exemplos de utilização da IoT na Medicina

26/09/2020 08:00


Teconologia

Na era digital a internet exerce um importante em vários segmentos. Na gestão de um negócio, por exemplo, ela ajuda permitindo que o empreendedor interaja melhor com os clientes. Por isso ter um site e um registro de domínio é imprescindível nos dias de hoje.

É inegável a onipresença da web nos dias de hoje. Exemplos disso não faltam, pois se você quer comprar um produto ou serviço, pode fazer isso por meio de um e-commerce. Quer escutar música, o Spotify e outras plataformas de streaming estão à sua disposição.

E não é só isso! A IoT, também conhecida como Internet das Coisas, está aos poucos se tornando uma realidade. Se um dia você der ordens para os objetos eletrônicos da sua casa, isso não se trata de magia, mas sim da Internet das Coisas conectando todos os aparelhos.

Não pense que a IoT vai se limitar a tornar inteligentes apenas a sua TV, o telefone a sua torradeira. Ela também pode ser muito útil na medicina. Para saber mais sobre as vantagens e os funcionamentos disso, confira o nosso artigo. 

Afinal, o que é a Internet das Coisas?

Você pode encontrá-la sendo chamada de Internet das Coisas ou pela sigla em inglês, IoT (Internet of Things). Porém, o fato é que ela consiste na conexão entre objetos físicos com o usuário e a internet.

Para isso ser possível são utilizados recursos como Inteligência Artificial, Machine Learning e também tecnologias como, por exemplo, Bluetooth, GPS e softwares capazes de efetuar a coleta e transmissão de dados para a rede, possibilitando o controle de vários aparelhos por meio de dispositivos móveis. 

Sabe uma Smart TV? Pois então, ela é um bom exemplo de aparelho conectado com a internet, mostrando que a IoT não está lá em um futuro tão distante assim. Além disso, as funcionalidades da Internet das Coisas não ficarão restritas nos cômodos das nossas casas.

Ela poderá ser muito útil no cotidiano das grandes cidades, por meio de dispositivos que auxiliam no fluxo do trânsito e melhorando assim a mobilidade urbana. Caminhões de lixo, por exemplo, poderão ser notificados a respeito de onde é necessário efetuar a coleta.

Não custa lembrar ainda que ela pode ser utilizada na agricultura, por meio de drones capazes de monitorar, irrigar e avaliar as condições do solo. Ela também poderá ser utilizada no marketing das empresas.

Portanto, graças à IoT, além de um site e um registro de domínio( registre o seu na weblink), os empreendedores contarão com outras tecnologias para facilitar a presença digital. Entre elas estão ferramentas capazes de coletar dados sobre os clientes e facilitar as estratégias.

 
IoT - Estar conectado faz bem para a saúde

A Medicina, um segmento tão importante da nossa sociedade, também caiu na rede da IoT. As vantagens são várias e vão desde o monitoramento mais eficiente dos pacientes a diagnósticos cada vez mais rápidos e precisos.

Nesse caso, são várias as aplicações da Internet das Coisas na área da saúde. Os exemplos mais evidentes são os chamados dispositivos vestíveis, também conhecidos como Wearables.

Eles consistem em aparelhos que podem ser acoplados na roupa do paciente e, com isso, trazem informações precisas acerca do estado de saúde.

De um modo geral, a Internet das Coisas tem condições de auxiliar a medicina de várias maneiras. Sendo assim, conheça agora 6 exemplos práticos. 

1 - Monitoramento em pacientes diabéticos

Diabetes está entre um dos transtornos de saúde mais comuns nos dias de hoje. Várias pessoas padecem desse mal em diferentes graus de gravidade.

Diante de tal situação, a Internet das Coisas apresenta para os profissionais da área um dispositivo com capacidade de mensurar o nível de glicose dos pacientes. 

O dispositivo é baseado em uma bobina de metal. Além da flexibilidade, essa bobina pode ser coberta com uma camada de hidrogel. No interior do hidrogel há uma enzima utilizada em testes de sangue com açúcar. 

Quando essa enzima detecta algum índice de glicose, ela produz um sinal elétrico capaz de ser captado por um nanosensor presente na bobina.

2 - Tratamento do Mal de Parkinson

Um trabalho em conjunto entre a IBM e a Pfizer tem o objetivo de trazer melhorias para os pacientes acometidos pelo Mal de Parkinson. 

Esse projeto consiste no aperfeiçoamento de um aparelho que é capaz de fornecer dados em tempo real relacionados com todos os sintomas que mostram os efeitos dessa doença no organismo. 

Graças a esse recurso, o médico terá condições de proporcionar para o paciente um tratamento muito mais preciso, baseado nos sintomas específicos.

3 - O avanço da telemedicina

Em tempos de pandemia, em que o distanciamento social é um dos métodos mais eficientes contra o Coronavírus, a Internet das Coisas ajuda na viabilização de recursos de telemedicina, permitindo, por exemplo, que médicos façam atendimento à distância.

Isso também é vantajoso para aqueles pacientes que residem em regiões rurais e de difícil acesso. 

4 - Facilidade no gerenciamento de clínicas e hospitais

A IoT também viabiliza softwares que facilitam a gestão de uma clínica, laboratório ou hospital. 

Por meio deles, é possível gerenciar vários detalhes importantes, como, por exemplo, atendimento aos pacientes e também o fluxo financeiro. Entre os softwares é possível citar o DoctorMax e o ProDoctor.

5 - Marcapassos mais eficientes

Os problemas cardíacos são os responsáveis pelas mortes de vários pacientes. Inclusive, muitos desses óbitos ocorrem de forma repentina e que, por meio de um eficiente monitoramento, poderiam ser evitados.

Nesse contexto, um dos exemplos de atuação da Internet das Coisas na área da saúde é o uso de marcapassos inteligentes. É com eles que se torna possível o monitoramento à distância dos pacientes.

Com isso, os médicos cardiologistas podem reagir rapidamente diante de alguma emergência.

6 - Eficiência na higiene das mãos

Não é por acaso que o álcool em gel se tornou uma arma eficiente para conter o Coronavírus e também outras doenças. Muitas enfermidades surgem justamente quando a parte do nosso corpo mais exposta no dia a dia não está bem protegida. 

Pois é, está nas nossas mãos, literalmente, a prevenção de várias doenças. Ainda bem que hoje em dia a Internet das Coisas também facilita essa parte.

Atualmente já é possível contar com dispositivos que mensuram o nível de higiene das mãos, alertando até se estão contaminadas ou com alguma doença. Esse é um recurso muito importante para os profissionais de saúde.

Desse modo, se torna mais fácil evitar que doenças diversas tenham a possibilidade de se proliferarem no ambiente, contaminando ou até mesmo agravando o estado de saúde dos pacientes.

 

A Internet das Coisas abrange tudo mesmo, até mesmo a saúde

É por isso que na era da presença digital, profissionais de marketing devem ter um site e um registro de domínio para criarem canais eficientes na web. 

Da mesma forma, profissionais da agricultura devem contar com ferramentas online que auxiliam no campo, assim como os médicos também devem ter ao seu lado recursos digitais.

Contudo, é nesse contexto que a IoT aparece como uma solução vantajosa para todos os envolvidos, tanto os profissionais de saúde quanto os pacientes.

Portanto, não é um equívoco dizer hoje em dia que a internet também faz bem para a saúde. A tecnologia e a Medicina moderna estão aí para provar isso.


Da Redação