Política

Trajetória política de Roberto Orro se entrelaça com a história de Mato Grosso do Sul

Ele foi um dos fundadores do MDB e vereador mais votado de Aquidauana, em 1976

24/11/2020 08:47


Roberto Orro durante homenagem, em 2019, pela elaboração da Primeira Constituição de Mato Grosso do Sul

O ex-deputado estadual Roberto Orro, que faleceu nesta segunda-feira (23), na Capital, fez história na política regional, não somente em Aquidauana, onde foi o vereador mais votado, em 1976, mas em Mato Grosso do Sul, Estado que amou e cuja história está entrelaçada à sua trajetória política.

Formado em Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas do Rio de Janeiro, ele foi um dos fundadores do MDB (Movimento Democrático Brasileiro) e eleito deputado estadual constituinte, em 1978, do recém-criado Estado de Mato Grosso do Sul.

Sua eleição, ao lado de outros 17 parlamentares constituintes, ocorreu no dia 15 de novembro de 1978, como parte das eleições gerais que ocorriam em todo país, dias após o então presidente da República, Ernesto Geisel, nomear o engenheiro Harry Amorim Costa primeiro governador de Mato Grosso do Sul.

A posse foi realizada meses depois, em 1° de janeiro de 1979, no Teatro Glauce Rocha, na sessão solene de instalação do Estado, que contou com a presença de Geisel. Nesse mesmo dia, Orro e os demais parlamentares realizaram a sessão solene de instalação da Assembleia Constituinte de Mato Grosso do Sul, sob a presidência de Rudel Trindade, o mais velho.

Essa sessão destinou-se à votação da Resolução 01/1979, que regulamentava o funcionamento da assembleia Constituinte e a eleição da Mesa Diretora. Como deputado constituinte, Orro participou da elaboração da primeira Constituição de Mato Grosso do Sul, promulgada em 13 de junho de 1979.

Durante a primeira legislatura (1979-1983), Orro votou o primeiro Título de Cidadão Sul-Mato-Grossense, concedido a Divaldo Pereira Franco, por proposição do deputado Cecílio de Jesus Gaeta.

Roberto Orro levou modernidade à Assembleia Legislativa

Foi sob sua presidência, em 1996, já no Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) ingressou, oficialmente, no mundo digital. O marco foi registrado em sessão solene, no dia 05 de dezembro.

A partir daí, a população pode acompanhar, online, todo o trabalho legislativo, como a apresentação e tramitação de projetos, requerimentos, indicações, ações das comissões e votações em plenário.

Na luta pelo Estado Democrático de Direito

Em sua atuação política, sempre defendeu o Estado Democrático de Direito, os direitos humanos, o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável do Pantanal. Na Casa de Leis, Roberto Orro exerceu quatro mandatos, assumindo a presidência em 1994, abrindo as portas do Parlamento a movimentos sociais.

Ele participou da convocação da Assembleia Nacional Constituinte, das eleições livres e diretas. Em 1986, foi eleito suplente do senador Rachid Saldanha Derzi. Entre 1987 e 1988, atuou também como secretário de Estado de Justiça, criando os conselhos estaduais dos Direitos Humanos, do Índio, do Negro e da Mulher.

Em 2006, já no quarto mandato como deputado estadual, ele decidiu encerrar sua carreira política, já filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT). O corpo de Roberto Orro será sepultado em Aquidauana, nesta terça-feira (24).


Da redação