Calendário

Alunos da Rede Estadual devem voltar presencial em março

Governo do Estado afirmou que retorno será progressivo

11/01/2021 11:00


O calendário escolar da Rede Estadua de Ensino (REE) para 2021 começa em março para os alunos, de acordo com o Governo do Estado o retorno dos alunos se dará de forma progressiva, , evitando possíveis aglomerações, conforme disposto no Protocolo de Volta às Aulas, lançado no dia 23 de novembro de 2020. O documento foi apresentado para todo o Mato Grosso do Sul durante edição da Live da Educação, realizada na página do Governo do Estado no Facebook.

Ao todo, foram ofertadas 215 mil vagas para as 345 unidades escolares, bem como extensões e Centros de Educação Profissional e, conforme calendário publicado ainda em dezembro de 2020, o retorno das aulas na REE será no dia 1º de março. Antes disso, o mês de fevereiro será voltado para orientações e formações dos profissionais da Rede.

A partir de 4 de fevereiro, os profissionais da REE darão início ao período já conhecido como Jornada Pedagógica. Durante o primeiro mês de atividades, antes do retorno dos estudantes, eles receberão orientações e participarão de formações 100% online por meio de diversas plataformas já utilizadas pela SED – tais como o canal da pasta no Youtube – durante o período de suspensão das atividades presenciais na Rede, entre março e dezembro de 2020.

Retorno seguro

Para a retomada das atividades, sempre seguindo as orientações do Prosseguir, o Governo do Estado – por intermédio da SED – investiu, até o momento, mais de R$ 3 milhões na compra de equipamentos de proteção individual para profissionais e estudantes, além de itens para higienização das 345 unidades escolares da REE.

Durante a última reunião com os coordenadores regionais de educação em 2020, a secretária de Estado de Educação, Cecilia Motta, destacou o trabalho para o retorno dos estudantes. “Os materiais escolares já foram adquiridos e cada aluno da Rede receberá três máscaras reutilizáveis [laváveis]. Estamos trabalhando com o retorno de forma híbrida e o ensino não presencial será possível por meio de ferramentas de parceiros, adotadas no decorrer deste ano pelas nossas escolas, como Google e Microsoft”, destacou.


Da Redação