Alerta

Iagro alerta para casos de raiva em Aquidauana e pede que rebanhos sejam vacinados

Foram registrados casos em Camisão e Cipolândia

21/01/2021 10:17


A Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal do Mato Grosso do Sul) emitiu alerta a pecuaristas da região de Aquidauana a respeito de dois casos confirmados de raiva em bovinos, doença que não tem cura.

Por meio de áudio, Fábio Shiroma, responsável pelo controle de raiva junto à Iagro, explicou que os casos foram descobertos na região do Cera, nas furnas de Camisão, e outro na região de Cipolândia.

Segundo ele, neste momento é de suma importância que a vacinação seja regularizada, tanto do gado quanto da tropa. “Quem não fez a vacinação, é importante que faça. Quem já vacinou, precisa reforçar a vacinação urgentemente”.

Ele destacou ainda que a zoonose é transmitida por morcego vampiro (hematófago) e, caso o produtor tenha conhecimento de possível abrigo, como cavernas ou buracos escuros, que acione a Iagro. “Assim, a equipe mais próxima pode fazer o controle”.

No norte do MS

O trabalho de monitoramento de focos de raiva bovina em todo o Estado é constante. Em Cassilândia nove focos foram encontrados nas regiões: da Serra do Faustino Vendrame sentido Árvore Grande (3); Ilha do Pescador; (1); fundo do Aeródromo Municipal (3); e no Distrito do Indaiá do Sul, próximo à Vila (2). Nos municípios de Paraíso das Águas e Costa Rica mais de 100 animais já morreram com a doença.

A raiva

A raiva é uma enfermidade que acomete o Sistema Nervoso Central (SNC) dos mamíferos, inclusive do homem, com letalidade próxima a 100%. O período de incubação é relativamente longo (tempo que o animal foi exposto ao vírus até o aparecimento dos sinais clínicos) varia em média de 45 a 60 dias e que a resposta imunológica à vacinação se inicia em média com 7 a 10 dias. Por isso, é comum o aparecimento de animais que receberam a vacinação e vieram a óbito com a Raiva até que todos os animais estejam protegidos pela vacina.


Da Redação