Memórias Pantaneiras

Foi um rio que passou em minha vida...

17/02/2021 16:00


O carnaval passou. . . Jamais esqueceremos o carnaval de 2021, Até então não imaginávamos que o carnaval em Aquidauana e Anastácio teria um fim assim. A pandemia foi o tiro fatal.
 
Há anos que em Aquidauana e Anastácio o carnaval vem definhando. . . definhando. Anastácio já teve um dos carnavais de rua mais animado do Estado. . . Aquidauana também, até o surgimento da Pantaneta.
 
Em Anastácio o Carnaval foi sempre popular – de rua. Primeiro na rua João Leite Ribeiro; depois na Porto Geral e aí já entrou em decadência no Parque Arandu.
 
Em certos momentos os Ginásios Poliesportivos de Aquidauana e Anastácio foram as principais referências do Carnaval. Depois. . .
 
Acrescente-se em Aquidauana as festas carnavalescas realizadas no GRESSA, CAPOP, Clube Noroeste, Clube Feminino, entre outros, com milhares de foliões e blocos organizados – juvenis e adultos – momentos inesquecíveis.
 
As escolas de samba – Unidos da Princesa, Acadêmicos do Pantanal e Unidos da Ponte, silenciaram seus tamborins, surdos, reco-recos e caixas. Tudo recolhido no canto do silencio.
 
Neste ano tudo foi assim.
 
A população interiorana, ordeira como sempre, acatou todas as recomendações das autoridades sanitárias obedecendo à risca as recomendações quanto a aglomerações, principalmente.
 
Os foliões mais afoitos se entreolhavam sem acreditar no que estava acontecendo.
 
A imprensa tem noticiado diariamente o abuso e desafio de milhões de pessoas participando de bailes (nem sempre carnavalescos) em todo o Brasil. Sem nenhum cuidado seja distância entre pessoas ou uso de máscara nas grandes cidades vem sendo um verdadeiro desafio. Tomara que essas pessoas que participaram dessas atividades não se tornem vítimas do virus, nem levem para casa e distribuam entre seus familiares – pais, avós, tios, irmãos, vizinhos. . .
 
No interior, entretanto, o único comportamento foi obedecer às determinações contra a Pandemia na esperança de que com a vacinação isto irá passar.
 
O que mais nos anima é o fato de que depois da Pandemia virá um novo tempo ainda melhor. Será mesmo?
 
Esperamos que sim e também um novo carnaval – mais vigoroso, com mais alegria e criatividade. Aí sim, valeu a pena esperar por um ano, tomar as precauções e se encher de esperanças para o Carnaval 2022. . .
 
Relembrando o carnaval!
 
Casal juvenil em um baile do Clube Feminino nos anos 80!

Da Redação