Memórias Pantaneiras

O passado bem presente...

04/05/2021 12:00


Perdeu-se no tempo…. tão longe… quando ainda nessa cidade, caminhava com muita dificuldade para crescer… tudo estava e ficava ali, em volta da praça da Igreja Matriz, centro então da cidade, tornando esse lugar preferido de tantas famílias, importantes ou não… para fazer suas moradias, construindo prédios que até hoje resistem….

Casas tantas delas verdadeiras fortalezas, prédios imponentes, seguem feitos para durar a vida inteira….

Assim essa região e nas suas redondezas foram aos poucos ocupas por tantos prédios, com seus donos, com suas enormes famílias…. principalmente na rua que hoje é a Candido Mariano que desde o seu começo vai cortando a praça seguindo sempre atravessando toda cidade…  Em seu enorme trajeto tantas histórias têm a contar…. como aquela do “marco” tão antigo que marcava a fundação da nossa cidade que estão agora no “obelisco” que já foi instalado ali na praça, mostrando assim a importância desse marco…
As casas vão sucedendo… construções em estilo de uma época distante, que ainda conservam no seu frontal, todo charme daquela época, seus atuais donos não fazem nenhuma modificação, conservam ainda intactas…

Lembranças surgem daquelas famílias que ali viviam…. ali na esquina com a praça, os “Cicalise” … transformado hoje na “Escola Irene Cicalise” … seguindo sempre do outro lado da sua…. os “Gelelartes” …. logo então toda preservada, bem cuidada, casa que seu atual dono conserva com todo esmero… a sua frente… imponente…. ali está… hoje “fechada” … prédio enorme tantas janelas, portas de madeira… residência que foi de uma numerosa família, com muitos confortáveis cômodos, salas enormes com pisos de pura madeira, outras tantas com ladrilhos antigos… degraus dão continuidade a outras peças dessa casa… quintal enorme…. tantas arvores…
Ao passar dos anos…. tantos outros moradores vieram naquele lugar…. assim por longos anos foi transformado no “Asilo dos Velhos” que senhoras da sociedade como Rita Julieta Trindade, Anisia Chebel, Ada Barros, criaram e dirigiam esse asilo… foi também um colégio de 2º grau… por fim surgiu em seu lugar um museu…. o nosso “Museu Pantaneiro”, também sem ter nenhuma modificação… em seu frontal, ou nas suas salas ou peças… foram ali realizados tantos eventos maravilhosos… exposições de quadros…. fotografias…. lançamento de livros… artistas a se apresentar…. fervia ali pura cultura… artes de tantas maneiras de ver e sentir… tornando o lugar num espaço preferido de todos nós….

A procura de querer melhorar o ambiente, foi projetado uma reforma, que até agora não teve sucesso…. “fechado está” ….

Esperando que logo já esteja de portas abertas o nosso “Museu Pantaneiro” e volte a brilhar como sempre esteve….


Jandira Trindade