Saúde

Desabastecimento mundial afeta estoque de medicamentos em MS, diz secretário

Licitações desertas, sem interessados, prejudicam plano de estocagem para hospitais, como HR, diz Resende

22/06/2021 11:23


Desabastecimento mundial de medicamentos têm afetado o estoque do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul). Segundo a SES (Secretaria Estadual de Saúde), diversas licitações terminam desertas, ou seja, sem interessados em fornecer remédios, muito deles, usados no kit intubação.

Outro problema, segundo o titular da pasta, Geraldo Resende, é a oscilação de preços decorrentes da demanda. “Certos medicamentos tiveram aumentos estratosféricos em seus preços”, disse.

“Os medicamentos que estão em falta é porque estão em falta em todo o Brasil e também no mundo, não só no Hospital Regional e nem em campo Grande”, disse Resende.

O Campo Grande News tem relatado o drama de famílias que pedem ajuda para conseguir medicamentos usados na intubaçãode pacientes para covid-19 ou para combater infecções oportunistas. Um desses casos foi relatado no começo do mês, em que o marido de uma paciente estava em busca da Poliximina B para combater superbactéria.

Resende disse que todo o esforço está sendo feito, dentro do possível, para que pacientes recebam o tratamento adequado. “Continuamos trabalhando, como sempre fizemos, para que não falte nada a ninguém, não só no Hospital regional, mas também nos hospitais do interior”.


Campo Grande News