Saúde

MS vai receber 150 mil doses da vacina da Janssen para estudo de vacinação em massa

Segundo informações da SES, os municípios que vão fazer parte do estudo de vacinação em massa são: Mundo Novo, Japorã, Sete Quedas, Paranhos, Coronel Sapucaia, Aral Moreira, Ponta Porã, Antônio João, Bela Vista, Caracol, Porto Murtinho, Corumbá e Ladário.

24/06/2021 10:28


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, vai receber do Ministério da Saúde 150 mil doses da vacina contra COVID-19 da Janssen para imunizar os 13 municípios que fazem fronteira com outros países em Mato Grosso do Sul. A iniciativa faz parte de estudo do VEBRA COVID-19 (Vaccine Effectiveness in Brazil Against COVID-19) que vai pesquisar a efetividade e impacto da vacinação em massa na região de fronteira.

Segundo informações da SES, os municípios que vão fazer parte do estudo de vacinação em massa são: Mundo Novo, Japorã, Sete Quedas, Paranhos, Coronel Sapucaia, Aral Moreira, Ponta Porã, Antônio João, Bela Vista, Caracol, Porto Murtinho, Corumbá e Ladário.

O estudo está sendo capitaneado pelo infectologista Júlio Crodda através do grupo VEBRA COVID-19, que tem o apoio da Opas e é composto por diversas instituição, como Fiocruz, UFMS, Stanford university, Yale university, Instituto de Salude Global de Barcelona, Universidade da Florida, entre outras.

Por meio do estudo será avaliado o impacto de vacinação em massa, em pessoas entre 18 a 50 anos em 13 cidades de fronteira do estado de Mato Grosso do Sul, após 14 dias de dose única da Janssen. O objetivo é estimar efetividade de um regime de uma dose da Janssen redução de riscos de forma sintomáticas, graves e óbitos por COVID-19 após 14 dias.

Nesta quinta-feira (24), o Secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, recebeu ligação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmando o envio de 5% do carregamento de 3 milhões de doses da Vacina da Janssen que chegam no Brasil nesta sexta-feira. A Secretaria de Estado de Saúde enviou solicitação ao ministério pedindo 5% das doses do fundo de reserva para se vacinar as 13 cidades de fronteira com Paraguai e Bolívia, com o intuito de se criar um cinturão de imunização.

Resende, destacou que isso foi fruto de empenho coletivo envolvendo o governador Reinaldo Azambuja, a ministra Tereza Cristina, a bancada federal composta por três senadores e oito deputados federais, Conass, Cosems e Conassems. "Queremos agradecer o empenho de todos para que esse pleito fosse atendido. Diversos atores se envolveram para que Mato Grosso do Sul possa realizar a imunização em massa dos municípios de fronteira, servindo de exemplo para o País", disse.

 

 


Da redação, com informações da SES