#SemanaDosPais

Bruno enfrentou a pandemia no florescer da sua paternidade

05/08/2021 09:00


Era uma quinta-feira, dia 20 de fevereiro de 2020, quando o propagandista médico Bruno Girotto, hoje com 34 anos, e a esposa Tailiza Mendonça descobriram que seriam pais. A alegria inexplicável da vinda do primeiro filho logo se tornou preocupação, pois um mês depois, em março, o país inteiro entrou em lockdown por conta do Covid-19.

O Pantaneiro inicia os conteúdos especiais de Dia dos Pais contando a história de Bruno, que teve a casa preenchida de esperança no momento mais delicado na vida de todos nós. Essa foi a realidade de muitas famílias brasileiras, pois 2,9 milhões de bebês nasceram no Brasil* durante a pandemia – nascem a geração coronials.

Bruno e a esposa moram em Campo Grande. Ele trabalha diretamente para o setor médico e, de repente, se vê tendo ligação direta com os profissionais da linha de frente da maior batalha da atualidade.

"Eu trabalho na Saúde e estava em contato direto com clínicas, hospitais e postos de saúde. Minha maior preocupação era pegar e levar pra minha esposa, no momento grávida. Redobrei os cuidados, passamos os primeiros meses isolados, tudo passou muito rápido. Quando assustei era o dia do nascimento do Davi, 05 de outubro”, compartilha Bruno.

Quando um bebê chega na família, é o maior fenômeno de união que existe! Todos querem recebê-lo, tem quem faz questão de visitar ainda na maternidade, tem fotos, as mulheres querem ajudar a nova mamãe e todo mundo deseja ver o rostinho do novo membro do grupo. Só que essa realidade não foi possível em tempo de pandemia.

“Nesse dia era um misto de alegria, emoção e muita preocupação, afinal estávamos em um dos piores momentos da pandemia e nós estávamos lá em um ambiente hospitalar”, lembra pai. Para ajudar nos primeiros dias em casa, as avós também ficaram em isolamento.

Atualmente, ele e a esposa Tailiza estão completamente imunizados, mas ainda seguem os protocolos de segurança, principalmente quando Bruno volta do trabalho. “Ser pai é maravilhoso, apesar desse momento difícil quando estou em casa com minha esposa e filho acabo esquecendo dos problemas lá fora. Procuro não levar isso pra casa”, concluiu.

*Informações da Revista Veja.


Kamila Alcântara