Roubo de aviões

Gerente do bando que invadiu aeroclube é preso na Bolívia

Inquilino do imóvel que serviu de base à quadrilha já foi extraditado para o Brasil

21/10/2021 08:26


Mais um integrante da quadrilha que invadiu o Aeroclube de Aquidauana no dia 6 de setembro foi preso. Este é o quarto criminoso detido em um grupo de 18 homens que fizeram parte da ação.

Nascido em Anastácio, o suspeito foi apontado como "gerente" da ação em depoimento dos outros envolvidos e teria sido o responsável pela logística do roubo. Policiais bolivianos o encontraram na companhia de outros dois brasileiros – que não portavam documentos e provavelmente vinham utilizando nomes falsos – dentro de um transporte público, que trafegava por uma rodovia próxima à divisa da Bolívia com a Argentina.

Após a expedição de pedido de prisão por parte do juiz da Vara Criminal de Aquidauana, o indivíduo vinha sendo procurado pelas forças de segurança do país de vizinho e foi extraditado para o Brasil assim que sua identidade foi confirmada. Inicialmente, ele foi entregue à Polícia Federal, que repassou a custódia do trio para os policiais civis de MS do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco).

Além de comandar as ações in loco e transmitir informações por videochamada, o suspeito era o inquilino de uma casa alugada em Anastácio que serviu de base operacional da quadrilha. Os investigadores do Dracco ainda tentam identificar todos os homens que participaram da ação e reaver os aviões roubados. O mandante do crime, que misteriosamente fugiu da prisão de segurança máxima de Campo Grande em julho deste ano, continua foragido

Relembre o caso – Testemunhas afirmaram que ao menos 18 indivíduos, todos trajados de preto, vestindo balaclavas e portando armas, invadiram o aeroclube e renderam o caseiro do local e seus dois filhos. Os criminosos empurraram os aviões dos hangares até as bombas de combustível mais próximas e ameaçaram os reféns para que abastecessem os veículos. Com combustível suficiente para cruzar a fronteira, eles se dividiram em três aeronaves – todas de pecuaristas da região –,levantaram voo e fugiram.

Foram levados dois veículos modelo Skylane e um Bonanza V35B. Os aviões são considerados de pequeno porte e costumam ter espaço para cinco passageiros sentados e um tripulante.

Nos 70 anos de história recém-comemorados do Aeroclube de Aquidauna, fundado em 18 de agosto de 1951, esta foi a primeira vez que um furto de aeronaves aconteceu no local.


João Marcelo Correia Sanches