Após dois anos sem orações, Teerã retoma encontro de fiéis

23/10/2021 19:15


As orações em massa às sextas-feiras foram retomadas ontem (22) em Teerã, capital e principal cidade da República Islâmica do Irã, após um período de 20 meses em que não foram realizadas devido à pandemia de Covid-19.

A notícia veio da televisão estatal iraniana. Fiéis foram à Universidade de Teerã, um agrupamento de importância religiosa e política, apesar de as autoridades terem alertado para uma sexta onda de infecções pelo novo coronavírus. A doença já tirou 124.928 vidas no Irã e contaminou mais de 5,8 milhões de pessoas.

Neste sábado (23), escolas com menos de 300 alunos reabriram. Ainda no dia de hoje, funcionários do governo – com exceção das Forças Armadas – foram impedidos de trabalhar caso não tivessem se vacinado com ao menos uma dose, de acordo com uma circular governamental divulgada no início desta semana.

O governo diz que mais de 28,2 milhões de pessoas já receberam a segunda dose de vacina contra a Covid-19.

"Hoje é um dia muito doce para nós. Agradecemos ao Todo-Poderoso por nos devolver as orações de sexta-feira depois de um período de restrições e privação", disse Mohammad Javad Haj Ali Akbari, imã interino das orações de sexta-feira de Teerã, que comandou os sermões.

Os fiéis tiveram que observar o distanciamento social e usar máscaras durante a cerimônia. Trata-se de um fórum no qual autoridades mostram uma frente unificada no sermão semanal, uma tarefa que gira em torno de membros graduados do establishment clerical conservador do Irã.

A maioria dos fiéis levou seu próprio tapete de oração e placas de argila usados durante a prostração, disse a emissora estatal.


Agência Brasil