Crueldade

Ovelha é sacrificada por dupla de turistas em pesqueiro de Miranda

28/10/2021 10:14


Um crime bárbaro contra um animal indefeso revoltou a população de Miranda nesta quarta-feira (27). Dois homens mataram uma ovelha de estimação dos proprietários do Hotel & Pesqueiro Cida. Mesmo sendo muito bem atendidos no local, os assassinos afirmaram que tinham a intenção de comer o animal.

O caso aconteceu na noite de terça-feira, mas veio a público por meio de uma postagem no Facebook do Grupo Anjos e Patas, que faz ações voluntárias de resgate e cuidado de animais em situação de risco.

A ovelhinha "Pérola" era domesticada e havia se tornado uma atração para turistas que visitavam o local e se apaixonavam pelo seu jeito dócil. Ela vivia colada na jovem Sophia, filha dos donos da propriedade.

Pérola era criada dentro de casa e até costumava dormir junto da pequena Sophia (Foto: Reprodução/Facebook)

Por volta das 20h de terça-feira, a menina deu falta de sua companheira de quatro patas e começou a procurá-la pelo pesqueiro. Quando chegou até o rancho onde os autores estavam hospedados, Sophia viu Pérola já sem vida dentro da casa e envolta em uma grande poça de sangue.

Testemunhas disseram que os visitantes chegaram a acariciar e tirar fotos com ovelha mais cedo naquele mesmo dia e que os dois haviam comido e bebido bastante, o que contradiz o depoimento da dupla sobre matar para se alimentar.

Imagem mostra a crueldade dos fatos e reforça a hipótese da polícia de "sacrifício" (Foto: Reprodução/Facebook)

O caso foi levado até o delegado de Polícia Civil, Pedro Henrique Pilar Cunha, que deu mais detalhes à equipe d’O Pantaneiro. Segundo ele, os culpados alegaram ser ciganos e afirmaram que sacrificaram o animal com um corte no pescoço. Eles estariam embriagados no momento em que subtraíram pérola.

Temerosos de que a situação não gere punições aos culpados, a família de Pérola e moradores de Miranda agora se mobilizam para levar o caso até o Ministério Público. Algumas pessoas suspeitam que na verdade a morte do animal tenha sido parte de um "ritual macabro".

“Nós, do Grupo Anjos e Patas, e todas as pessoas de bom coração estamos sensibilizados e solicitamos a investigação e apuração deste crime. Vamos continuar acompanhando este caso e cobrando por justiça. Isso não pode ficar assim, não vamos nos calar!”, afirma o texto da postagem de ontem.

 


João Marcelo Correia Sanches e Raul Delvizio