Turismo

Retirada de vôos fretados de Congonhas não irá afetar o turismo, segundo associação

27/07/2007 13:09


A determinação do Conselho de Aviação Civil (Conac) de redistribuir os vôos fretados previstos para Congonhas não irá afetar o mercado de turismo. A avaliação é do diretor de Assuntos Internacionais da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), Leonel Rossi Júnior. Segundo ele, a maioria dos vôos desse tipo já saíam de Guarulhos e os que estavam previstos para Congonhas serão encaminhados a um dos outros dois aeroportos de São Paulo: Guarulhos ou Viracopos.


Para ele, as medidas anunciadas pelo governo foram positivas, porém "tardias e insuficientes". "Se realmente o Brasil e São Paulo querem o Aeroporto de Congonhas, tem que dar todas as garantias de maior segurança, fazer obras no aeroporto, estender a pista mais 500 metros. É uma questão de vontade política", avalia.


Ele também acredita que o acidente da TAM e as mudanças para desafogar Congonhas podem refletir no preço das passagens, mas não deverá haver um aumento grande. "Tem a concorrência, o próprio mercado acaba ajustando os preços e não vai ser nenhum bicho-papão", afirmou. Os vôos fretados são utilizados por agências de viagens, que contratam vôos das empresas aéreas para pacotes turísticos.


Procurada, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não possui um levantamento pronto sobre o número de vôos fretados que serão cancelados.


girus