Política

André quer rapidez no PAC para pedir a 2ª parte da -mesada-

01/08/2007 08:53


O governador André Puccinelli disse esta manhã, na TV Morena, que vai agilizar os procedimentos para que os projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em Mato Grosso do Sul sejam concretizados o mais rapidamente possível a fim de que possa pedir mais verbas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, especialmente para seis outros grandes projetos.


André explicou que a liberação dos pouco mais de R$ 300 milhões, dos quais R$ 142 milhões para Campo Grande, R$ 102 milhões para Corumbá e R$ 72 milhões para Dourados, depende da constituição inicial de uma
Unidade Gestora, com representantes do Estado e dos três municípios. E essa unidade vai apresentar projetos que referem-se ao Estado e aos municípios para partirmos para licitação e execução. Quanto mais rápido fizermos isso, mais rápido estaremos aptos a pedir segunda parte da mesada, como filho que recebe e sempre quer mais", afirmou o governador, ao final lembrando do evento no Estoril em que fez esses pedidos ao presidente Lula, a quem chegou a chamar de "Paizão".


Na tarde de ontem, no Estoril, Lula chegou a dizer que o governador André foi "educado" por ter-lhe perguntado antes de fazer os pedidos se seria deselegante se o fizesse. E chegou mesmo a assumir a condição de "Paizão" ao afirmar: "Filho não se contenta com R$ 10,00 para sair. Sempre está querendo R$ 20,00 ou 30,00".


André informou ainda, na entrevista, que outros municípios do Estado, como Ponta Porã e Três Lagoas, serão também beneficiados pela PAC, com investimentos da Funasa para municípios com menos de 150 mil habitantes, conforme garantia do presidente Lula e da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef.


Segundo André, havia pelo menos 60 prefeitos do Estado ontem no Estoril e de olho também nos investimentos. Segundo ele, olhando também para o "Paizão" e querendo também sua mesada.


ms notícias