Tecnologia

Japão desenvolve nova Internet mais rápida e confiável

24/08/2007 10:05


O Ministro de Assuntos Internet e Comunicações do Japão, Yoshihide Suga, disse na última sexta-feira que o país está em processo de pesquisa e desenvolvimento para criar uma nova geração de redes de computadores. O objetivo seria substituir a Internet atual. O governo japonês espera que a "nova Internet" esteja disponível comercialmente até 2020.


De acordo com a agência de notícias japonesa Kyodo News, espera-se que a "nova Internet" transfira dados muito mais rapidamente e de forma mais confiável. Além disso, estão previstas tecnologias para deixá-la mais resistente a ataques de vírus e hackers. Estão previstos também modos de redundância para contornar problemas de acessibilidade e negação de serviço, impedindo "apagões" como ocorreu recentemente no leste europeu.


Suga esteve no Brasil na semana passada promovendo, em conjunto com o Ministro das Comunicações do Brasil, Hélio Costa, o novo padrão de TV Digital adotado pelo governo brasileiro. Em entrevista a repórteres locais, Suga falou sobre a TV Digital e aproveitou para revelar os planos da "nova Internet".


Para o ministro japonês, a iniciativa é uma resposta aos desafios que a Internet vai apresentar no próximo século, o que inclui a necessidade de mais largura de banda, segurança a toda prova e uma rede muito mais estável. O ministro japonês seguiu viagem pelo Chile, Argentina e Haiti, que também consideram usar o sistema de televisão japonês.


Segundo o site do jornal The Japan Times, Suga afirmou ainda que seu ministério vai prever um orçamento de 7,8 bilhões de ienes (US$ 67,65 milhões) para o projeto "nova Internet" no ano fiscal de 2008. O site britânico PC Pro complementa informando que, além das vastas somas em dinheiro, o governo procurará fechar acordos e convênios com grandes empresas e universidades para desenvolver e promover a tecnologia.


A nova rede colocará o Japão na vanguarda da inovação para a Internet, um posto que Suga acredita ser crucial para elevar a competitividade do Japão no mercado global. O país já concentra esforços para criar o que chamam de "e-Japão", uma rede nacional de comunicações que conectaria todo e qualquer dispositivo existente no país, desde telefones celulares até contêineres de transporte, com chips RFID.


A idéia de "reformar" a Internet ressurge de tempos em tempos. Ainda em agosto a Câmara dos Lordes do Reino Unido considerou seriamente reescrever toda a tecnologia da grande rede. O colunista de tecnologia Michael Dockery (michaeldockery.com) foi irônico ao comentar o anúncio de Suga: "Se depender dos exemplos de tecnologia japonesa que já temos, (a nova Internet) deverá ser muito, muito miniaturizada e estará disponível em inúmeras cores bonitinhas".


terra