Esportes

Técnicos viram estrelas solitárias no futebol paulista

03/01/2008 11:14


Na falta de reforços de peso e de grandes craques dentro de campo, os técnicos são as estrelas da hora nos grandes clubes paulistas. Nesta quinta-feira, eles são donos dos melhores salários em troca de projetos ambiciosos, como a Libertadores. O torcedor também já percebeu que vale muito a pena aplaudir o trabalho do 'professor'. É do banco de reservas ou à beira do gramado que o futebol do Estado ganha em charme e competência nessa nova temporada, que se inicia nesta quinta-feira para Palmeiras, Corinthians e Santos. Contratações de grandes jogadores? Nenhuma.


Muricy Ramalho, do São Paulo, Vanderlei Luxemburgo, do Palmeiras, e Emerson Leão, do Santos, prometem show à parte já no Campeonato Paulista. E tem ainda Mano Menezes, do Corinthians, correndo por fora. O técnico gaúcho ganhou destaque após bom trabalho no Grêmio.


De estilos bastante diferentes, os três técnicos mais badalados do País são apaixonados por vitórias. Leão voltou para a Vila depois de razoável passagem pelo Atlético Mineiro - tirou o time da zona de rebaixamento e o levou à Copa Sul-Americana. No Santos, conhece todos os caminhos do sucesso. Tem carta branca nas mãos. Revelou a melhor safra do clube nos últimos anos, em 2002, quando dirigiu Diego, Robinho, Renato e Elano. Centralizador, toma conta de tudo nos lugares em que trabalha. Dá orientação para o ponta-esquerda e para o jardineiro que corta a grama daquele setor do campo. Não deixa escapar nada e os jogadores, por imposição, confiança e até cara feia, o respeitam. E ai de quem não correr.


Em uma de suas outras passagens pelo clube, Leão chegou a antecipar o treino em meia hora a cada atraso do atacante Viola. Houve treinamento que começou às 7 da manhã. Leão é assim. E, se a qualidade do elenco santista não é de encher os olhos, dedicação não faltará ao time neste ano. Pode apostar.


Muricy é o treinador a ser superado em 2008. Seu estilo é o arroz com feijão, com bastante pimenta. O técnico do São Paulo - atual campeão brasileiro - pensa o futebol com simplicidade. E gosta de dizer que o resto são "flores e só flores", espetando de leve os teóricos das quatro linhas. Muricy treina e cobra no jogo o que foi treinado. Simples assim. Não se conforma quando alguma jogada não dá certo. E empurra o time o tempo todo - transpira com seus jogadores. Foi eleito pela CBF o melhor técnico da temporada passada. Com justiça.


Além de competente, conta com o melhor elenco do futebol brasileiro, com duas estrelas em destaque: o goleiro Rogério Ceni e o recém-contratado atacante Adriano. O São Paulo, aliás, é o único dos paulistas com nomes de peso no grupo.


Dos três mais badalados, Luxemburgo ainda é o que mais esperança passa ao torcedor. Há quem aposte que, se ele estivesse no comando do Palmeiras no Brasileiro do ano passado, o time teria conseguido a vaga para a Libertadores.


Luxemburgo valoriza o drible, as jogadas bem feitas, ensaiadas, bonitas. É competitivo e sabe montar times, sobretudo quando tem dinheiro nas mãos. E o Palmeiras terá o aporte da Traffic para investimentos.


midia max news