X

Chuvas durante o verão favorecem a proliferação de caramujos

No dia 21 de dezembro, começou oficialmente o verão no Hemisfério Sul. A estação é muito apreciada pelos brasileiros, vista como um símbolo do nosso país tropical. Durante três meses, predominam as altas temperaturas, mas também aumentam o volume das chuvas.


Em Aquidauana, tem chovido bastante durante os últimos dias, apesar das altas temperaturas registradas. Desde a madrugada desta terça-feira (29), está chovendo periodicamente na cidade. De acordo com o Climatempo, essa situação deve permanecer, pelo menos, até esta quarta-feira (30), com o tempo nublado e chuvas a qualquer momento.


E é justamente por causa das chuvas que os cuidados com a saúde devem ser redobrados durante o verão. A umidade acaba favorecendo a proliferação de moluscos como o caramujo, por exemplo. Abaixo, seguem algumas explicações e dicas para enfrentar essa situação.


A origem dos caramujos no Brasil


O caramujo é um molusco que foi introduzido no Brasil como uma versão do escargot. No entanto, tempos depois, acabou-se descobrindo que a espécie não é comestível e transmite uma série de doenças, como a esquistossomosse (popularmente chamada de "barriga-d'água"). Então, o molusco se proliferou rapidamente pelo país.



Andando por alguns lugares de Aquidauana, é possível constatar a presença de caramujos em hortas, jardins, e até mesmo nas ruas. É preciso tomar cuidado com o molusco, pois o simples contato com as mãos pode causar o contágio.


Como combater os caramujos?


Para combater o caramujo, muitas pessoas optam pela utilização do sal. Porém, a medida considerada mais adequada é queimar completamente o molusco. Caso contrário, os vermes continuarão no local. Só para termos uma idéia, a cada dois meses, um caramujo adulto pode colocar duzentos ovos.


Após queimar os caramujos, uma das alternativas é colocá-los em um saco plástico adequado e utilizar um calçado adequado para pisar em cima, quebrando as conchas. Outra opção é ferver os caramujos por cerca de uma hora.


Depois, é recomendável enterrar o molusco em valas, jogando cal virgem nos caramujos mortos nos sacos. As valas precisam ter cerca de 80 cm e devem estar distante de poços e sistemas. Após o término do procedimento, é preciso cobrir com terra as valas.


Para a construção das valas e quaisquer outras medidas, consulte os órgãos de meio ambiente e saúde mais próximos. E lembre-se, o combate ao caramujo evitará uma série de transtornos, portanto, é importante que todos nós tenhamos essa conscientização. / com informações do fazfacil.com.br

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Pobreza

Um em cada cinco lares recebia benefício do Bolsa Família em 2023

Proporção é a maior já registrada no país, aponta IBGE

Conheça

Alems tem 17 comissões permanentes para debater e votar projetos de lei

Cada comissão é instituída pelos atos publicados pela Mesa Diretora, no Diário Oficial Eletrônico da Assembleia Legislativa

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo