X

Desencanado Gustavo Leão diz não ter preconceito em contracenar com ex-BBBs


Direto do set de filmagens, no Piauí, Gustavo Leão conversou com O Fuxico por telefone e contou detalhes dos bastidores de seu primeiro longa, Os Sonhos de Um Sonhador, que conta a vida de Frank Aguiar.
Com um elenco cheio de talentos, entre eles Rosi Campos e Nelson Xavier, que vivem os pais de Frank, o filme ainda conta com a participação do humorista Chico Anysio e da ex-BBB Gysele, que faz uma namorada de Frank na adolescência.


Confira a entrevista:


OF: Quais são as suas primeiras impressões das filmagens?
GL: No dia 24, encerrei as filmagens aqui no Piauí. Foi um tempo maravilhoso. Aprendi muito com o cinema e achei muito diferente de tevê. Todo mundo falava e eu não sabia. Tive a honra de contracenar com a Rosi Campos e o Nelson Xavier, que são pessoas maravilhosas e me ajudaram no filme. Essa experiência só somou na minha vida.


OF: Como aconteceu o processo de escolha?
GL: O Caco e o Frank queriam buscar um ator que não tivesse experiência em cinema, para que tudo fosse novo para todo mundo. O Caco viu algumas coisas minhas, o Frank gostou e me convidou.


OF: Quando tempo depois de tudo acertado você começou a filmar?
GL: Muito tempo. Fui escolhido em março e começaríamos em abril mas, com as chuvas fortes, o Piauí ficou alagado e atrasou o processo de filmagem, que só começou em novembro.


OF: Nesse meio tempo você fez laboratórios, estudou o personagem?
GL: Em abril, tive uma reunião com o Frank, meu empresário, e o Caco. Nesse período de cinco meses, acertou-se todo o processo administrativo do filme e, em agosto, nos acertamos mais e fiz um laboratório com o Adalmir Miranda, que me deu aulas de sotaques, gírias e expressões. Uma semana antes das filmagens, vim para o Piauí para conviver mais com as pessoas e com o Frank.


OF: O Frank, além de músico, é cantor. Você teve que aprender a tocar e cantar, para interpretá-lo?
GL: Cantar não, porque a maioria das cenas do filme é o próprio Frank que canta. Faço dublagens. Tem apenas uma cena que eu canto, no ônibus, para passar o tempo, mas é bem pouco. No filme, toquei violão, mas no Piauí fiz aula de sanfona e teclado.


OF: O que pra você foi mais difícil nessas filmagens?
GL: O sotaque viu. Aqui o sotaque é diferente e bem particular. Não é um sotaque da Bahia, não é o sotaque de Recife (PE), não é o sotaque de Natal (RN). Foi difícil me adaptar e, conversando com as pessoas, consegui aprimorar isso.


OF: E nos bastidores... Deu tempo de passear, de curtir, ou realmente o Piauí foi só trabalho?
GL: Foi só trabalho. Consegui sair apenas uma vez, numa feira de artesanato, para comprar algumas lembranças para os amigos, depois de um mês de Piauí.


OF: Ficar tanto tempo longe da família não dá saudade? É a primeira vez que você fica tão longe de casa?
GL: Moro sozinho há cinco anos. Fiquei quatro meses nos EUA, sem visitar a família, mas saudade sempre dá, né? Amigos, família, minha casa, sempre dá saudade, mas é tão bom trabalhar, né? Parece que tudo passa tão rápido.


OF: Qual cena foi a mais difícil para gravar?
GL: Teve uma cena em que os instrumentos caem na estrada. Um dia antes da cena, conversei com o diretor e perguntei o que ele queria. Foi uma cena muito difícil. O Caco disse que adorou e fiquei muito feliz. Outra cena também foi o primeiro dia de filmagem com o Nelson Xavier (que faz o papel do Frank), e tive aquela vergonha de atuar com ele. Sou um admirador do Nelson e fiquei envergonhado ao lado dele.


OF: Teve beijo na boca?
GL: Teve só um selinho com uma atriz local, numa cena que o Frank estuda no Colégio Diocesano...


OF: Então, sua namorada não vai ficar com ciúme, não é?
GL: Estou sem namorada (risos).


OF: Muitos atores preferem não vincular sua imagem com a de ex-BBBs. Neste filme, a Gysele faz uma namorada do Frank. Rolou algum constrangimento em contracenar com ela?
GL: No caso, a Gysele é atriz, tem DRT, então não existe preconceito nenhum em contracenar com ela. Acho que rola uma dúvida da competência profissional. Cada um tem sua hora de estourar, tem seu espaço e seu momento.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Educação

Concurso Nacional Unificado tem quase 10 mil indígenas inscritos

Do total de vagas, 502 são para a Funai

Educação

MEC publica portaria que regulamenta o Fies Social

Serão beneficiados pela portaria estudantes com renda familiar per capita de até meio salário mínimo cadastrados no CadÚnico

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo