X
Luto

Filha de Asa Branca, moradora de Aquidauana fala sobre o processo de luto pela perda do pai

A filha do locutor conversou com a equipe de reportagem do jornal "O Pantaneiro" para falar do sepultamento, marcado por emoção e homenagens

Arquivo Pessoal

O enterro de Waldemar Ruy dos Santos foi realizado ontem (06), em Turiúba/SP, cidade natal do locutor de rodeios. Asa Branca, como ficou conhecido, havia falecido terça-feira (04), aos 57 anos, e lutava contra um câncer na mandíbula e uma infecção causada pelo rompimento dos tumores.

O caixão com o corpo de Asa Branca foi carregado da Câmara dos Vereadores até o Cemitério Municipal, onde foi sepultado sob forte comoção. Ele lutava contra um câncer e era portador do vírus HIV, diagnosticado em 1999. Durante todo o trajeto, cerca de 1,5 km, amigos a pé e montados a cavalo tocaram berrante. Uma música feita em homenagem ao Asa Branca, pelos cantores Sérgio Reis e Renato Teixeira, também foi executada durante a celebração.

De acordo com sua filha, Lara Taisla Insfran Asa Branca, que mora em Aquidauana, ele deixou grandes lições. "Eu aprendi muito com meu pai, independente de qualquer coisa que ele tenha feito, porque se ele fez algum mal, ele fez pra ele mesmo. Ele viveu intensamente. Tudo o que ele quis, da maneira dele, ele fez. O coração que ele tinha... O que estivesse a seu alcançe, ele faria por qualquer um", disse.

Lara também fez falou sobre o momento de luto de sua família. "Por mais que seja difícil, a gente sabe que ele descansou, porque o maior sofrimento dele foi ali, e o nosso também, porque para uma pessoa que sempre foi ativa, estar naquela cama sempre foi muito ruim. Era muito angustiante vê-lo desse jeito. Nós sabemos que ele está com Deus", comentou.

Por um bom tempo, por simples destino, eles não se conheciam, mas quando isso ocorreu, para a filha, foi incrível. "O nosso contato sempre foi pouco, por conta da distância, mas sempre muito intenso. Ele me recebeu de braços abertos, até mesmo quando fui conhecê-lo. Quando a gente fez o exame de DNA, não fiquei na cidade para esperar o resultado, mas ele ligou logo que soube, depois a minha madrasta ligou, super felizes. Desde então, foi só alegria", finalizou.

Asa Branca nasceu em 1962 em Tiriúba, município no interior de São Paulo, e fez fama na década de 90 como a voz de grandes rodeios, que o levou a participar de novelas como Mulheres de Areia (1993) e O Rei do Gado (1996), da TV Globo. À época, ele chegava a faturar até R$ 300 mil por mês e levava uma vida badalada, regada a bebida, drogas, festas e mulheres, conforme o mesmo já revelou.

O locutor era casado com Sandra dos Santos e tinha seis filhos, todos de relacionamentos anteriores.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Chamas

FAB lançou 336 mil litros de água para combater incêndios no Pantanal

Desde o fim de junho, força aérea fez 28 voos de apoio ao bioma

Acidente

Morre criança atingida na cabeça por peça de caminhão

Tragédia aconteceu no trecho entre Coxim e Rio Verde

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo