30 de outubro de 2020
Anuncie Aqui
-->

Estudo diz que bebês amamentados por mais tempo se tornam mais inteligentes

Segundo novo estudo americano, o aleitamento materno está relacionado a um melhor desempenho das crianças em testes cognitivos ao longo da infância

3 AGO 2013 - 13h00min
Veja
Um estudo publicado nesta semana reforça a ideia de que a amamentação não só faz bem à saúde física do bebê, como contribui também para o seu desenvolvimento intelectual. Segundo a pesquisa, feita no Hospital Infantil de Boston, nos Estados Unidos, quanto mais tempo uma criança é amamentada, melhor será, ao longo da infância, o seu desempenho em testes que avaliam aspectos da cognição ? como aquisição da linguagem, por exemplo.
 
O trabalho, divulgado no periódico JAMA Pediatrics, foi feito com 1.312 gestantes. Após o parto, os seus bebês foram acompanhados até completarem sete anos de idade. As crianças realizaram diferentes testes cognitivos quando tinham três e sete anos de idade ? a cognição é um conjunto de processos mentais usados no pensamento, na percepção, na classificação, no reconhecimento, na memória, no juízo, na imaginação e na linguagem.
 
Pontuação alta ? De acordo com o estudo, as crianças que foram amamentadas durante mais tempo obtiveram as maiores pontuações em um teste de vocabulário feito quando tinham três anos de idade. Elas também se saíram melhor em um teste de inteligência verbal e não verbal aos sete anos. A pesquisa mostrou que cada mês a mais de amamentação aumentou progressivamente a pontuação das crianças nesses testes.
 
Por exemplo, a média das crianças de três anos de idade em testes de linguagem foi de 103,7 pontos. No entanto, uma criança que foi exclusivamente amamentada por seis meses obteve, em média, três pontos a mais na nota do teste em comparação com uma criança que não havia sido amamentada. O trabalho não encontrou, porém, relação entre a duração do aleitamento materno e melhores resultados nos testes de memória e aprendizado.
 
 ?O problema, atualmente, não é tanto que muitas mulheres não iniciam a amamentação, mas sim que a maioria não a mantém. Nos Estados Unidos, 70% das mulheres iniciam o aleitamento materno, mas, aos seis meses de vida do bebê, apenas 35% continuam amamentando?, disse Dimitri Christakis, pesquisador do Instituto de Pesquisa do Hospital da Criança de Seattle, em um editorial que acompanhou o estudo. 
 
Na conclusão da pesquisa, os autores afirmam que esses resultados reforçam a recomendação de que a criança seja alimentada exclusivamente com leite materno até os seis meses de vida, e que continue sendo amamentada até um ano de idade. ?Nós devemos fazer o que for preciso para ajudar as mulheres a manter a decisão de amamentar?, diz Mandy Belfort, coordenadora do estudo.
 

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

PMA sai para capturar gambá e acaba salvando vida jovem na ponte do rio Aquidauana

2
Saúde

Criança de 5 anos morre e é vítima mais jovem do coronavírus em MS

3
Policial

Homem é assassinado em fazenda de Jardim e PM apreende armas no local

4
Policial

Paciente com HIV ameaça "jogar sangue" para contaminar funcionários de hospital

Vídeos

Incêndio de grandes proporções consumiu atacadista, em Campo Grande

Em mais um acidente na MS-450, bombeiros resgatam vítima das ferragens

Onça-parda é flagrada 'passeando' por bairro e assusta moradores

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min22 max29

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min22 max29

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,80m
Miranda
1,84m
Paraguai
(-) 24

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

A...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

"TODA A PARTE"

Rosildo Barcellos

Furacão na Botocúndia

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Salões e Cabeleireiros

Salão Imagem

Rua Theodoro Rondon, 823 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-1128
Auto Posto

Posto Acácia

Rua Pedroso Alagues, 171 BR 262 - 79210-000 Anastácio/MS (67) 3245 2749/ 3245
Escolas Particulares

Genius Escola de Formação Profissional

Rua Estevão Alves Corrêa, 2011 Alto - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-4118
Ver Mais
Fale com a redação