19 de outubro de 2021
Anuncie Aqui

Governador confirma limite de gastos por dez anos em Mato Grosso do Sul

11 FEV 2017 - 10h10min
Correio do Estado
O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), declarou na tarde desta sexta-feira (10), que pretende limitar os gastos públicos por dez anos. Ontem, o secretário da Casa Civil, Eduardo Riedel, adiantou a informação. "Não adianta fazermos esse enxugamento da máquina agora e, futuramente, os gastos voltarem a crescer", declarou.
 
Azambuja informou que o projeto será enviado na terça-feira para a Assembleia Legislativa, mas adiantou que a solução será ?caseira?. Por exemplo, se gastava R$ 50 com combustível, agora vai ter que gastar R$ 25. A definição deve ocorrer durante reunião com secretários no fim de semana.
 
Segundo o secretário de Fazenda, Márcio Monteiro, o déficit mensal é de R$ 100 mil.
 
Recentemente, o Congresso Nacional aprovou a PEC 241 para conter o aumento dos gastos. A proposta enviada pelo presidente Michel Temer (PMDB) tem validade de 20 anos.
 
A proposta, mas deve ser nos mesmos moldes do aprovado pela União. O único percentual de aumento dos gastos públicos é o da inflação. Com isso, investimentos em infraestrutura e pesquisa podem ser cortados, por exemplo.
 
DEMISSÕES
 
O governador reforço que comissionados serão demitidos. Na terça-feira, o secretário de administração, Carlos Alberto Assis, declarou que 200 devem ser exonerados. Ainda conforme Assis, não haverá reajuste, nem mesmo abono de R$ 200 como houve ano passado.
 
QUEDA NA RECEITA
 
A queda de 62,9% na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do gás natural no primeiro mês do ano em Mato Grosso do Sul acendeu alerta vermelho nas finanças públicas do Governo do Estado.
 
No primeiro mês deste ano, o volume de gás ficou em 453,4 milhões de metros cúbicos, o que rendeu apenas R$ 38,6 milhões de ICMS aos cofres públicos estaduais, enquanto em janeiro de 2016, o Estado havia arrecadado R$ 104,3 milhões com a tributação sobre 948,2 milhões de metros cúbicos.
 
Na terça-feira, Azambuja informou que irá se reunir com a bancada federal de MS para tentar reunião com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, para questionar os motivos do recuo na importação do produto boliviano.
 
REFORMA ADMINISTRATIVA
 
Outras propostas que fazem parte das medidas para conter o avanço do rombo nas finanças do Estado é a reforma previdenciária, que pode elevar a contribuição de 11% para 14% dos servidores. Aumento de impostos está descartado pelo governador. 

Delivery Amorim_11
 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Familiares informam velório de Joséfa Maria

2
Policial

Após temporal, idoso escorrega de telhado e morre

3
Policial

Homens são presos com pintados fora da medida em camionete

4
Policial

Homem é preso ao tentar fugir de bar sem pagar a conta

Informe Publicitário

Informe

Drogaria Aquidauana: há 8 anos protegendo sua família

Previsão do Tempo

min20 max31

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min20 max31

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
1,99m
Miranda
2,01m
Paraguai
0,19m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Como...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

AI de ti, AQUIDAUANA!

Gabriel Novis Neves

MANIA NOVA

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Advocacia

Sortica & Santos Associados / Ary Sortica dos Santos Junior

Rua Augusto Mascarenhas, 506 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3122/3241-
Telefones Úteis

Corpo de Bombeiros - 7º SGB

Leônidas de Mattos, 464 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-2900/193
Escritórios Contabilidade

Escritório Modelo

Rua 7 de Setembro, 493 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67)
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo