X

Má postura: a grande vilã da coluna


Movimentos inadequados no dia a dia podem provocar desvios e dores na coluna. Especialistas afirmam que cuidar da postura é essencial para prevenir complicações musculares


A dor na coluna é um dos problemas de saúde mais comuns da vida moderna. De acordo com a Organização Mundial de saúde (OMS), 85% da população mundial sofre de dores na coluna. As causas dos problemas são simples e, na maioria das vezes, estão associadas ao sedentarismo. Para combater este mal, as academias de ginástica investem em aulas, exercícios e técnicas que ajudam a aumentar a resistência muscular e, principalmente, a melhorar a postura.


Pessoas de todas as faixas etárias e com as mais diversas ocupações são alvo da dor nas costas. Isso porque, além do sedentarismo, atividades simples do dia a dia como sentar, deitar e até andar são feitas de maneira incorreta. Exercícios físicos regulares são grandes aliados da coluna, como explica a professora de educação física, Paula Keiko Soga. "Músculos sedentários tendem ao encurtamento, se tornando mais rígidos. Tudo isso acarreta em uma sobrecarga de peso na coluna", enfatiza.


Para combater as dores, o ideal é combinar três tipos de exercícios: alongamento, musculação e aeróbica. O alongamento é ideal para aumentar a flexibilidade, já a musculação, trabalha abdome e lombar. "Todos esses exercícios criam um cinturão que fortalece a base da coluna. A atividade aeróbica também é excelente para a perda de peso, outro fator que influencia as dores na coluna", orienta Paula.


Exercícios de baixo impacto também ajudam


E para quem não gosta de fazer musculação, existem atividades alternativas que garantem resultados positivos. Modalidades aquáticas, que reduzem o impacto, como hidroginástica, estão entre as opções. Uma outra atividade muito procurada é o Pilates, que pode ser realizado individualmente ou em grupos. "Quem pratica Pilates consegue aliar alongamento, fortalecimento da musculatura e correção postural", explica a professora. Outra novidade é o flying cords modalidade onde o aluno usa o peso do próprio corpo para os exercícios, ajudando, principalmente, na postura.


De acordo com a professora, é cada vez mais frequente a procura por exercícios que amenizem estas dores. "As aulas estão sempre cheias, e ao contrário do que muitos pensam, muitos jovens frequentam", conta Paula. Isso é o resultado da rotina das pessoas, que passam horas sentadas, em frente ao computador sem se preocupar com a postura. A regularidade é fundamental para garantir resultados, como explica Paula Soga. Para ela, o ideal é que os exercícios sejam feitos duas vezes por semana. "Assim, o corpo recebe estímulos constantes, que vão evitar o encurtamento da musculatura", afirma.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Policial

PRF lança operação nacional para reforçar segurança nas rodovias

Diretor do órgão quer autorização para contratar aprovados em concurso

Saúde

Casos de dengue em gestantes aumentam 345% em 2024

Aumento representa um quadro preocupante de saúde pública

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo