25 de outubro de 2021
Anuncie Aqui

No ano passado, 179 pessoas foram picadas por escorpiões em MS

Nos meses mais quentes e chuvosos existe maior probabilidade destes animais aparecerem nas residências

8 JAN 2017 - 12h14min
Campo Grande News
Com a chegada do Verão, o clima úmido e as altas temperaturas, a incidência de aparecimentos de escorpiões aumenta. Pequenos e muito venenosos, os aracnídeos podem se esconder em armários, dentro de sapatos e montes de lixo, entre outros lugares. Somente no ano passado, 179 pessoas foram picadas por escorpiões em Mato Grosso do Sul, de acordo com o Civitox (centro Integrado de Vigilância Toxicológica) e medidas preventivas podem colaborar para o combate ao animal peçonhento.
 
?Nos meses mais quentes e chuvosos existe maior probabilidade destes animais aparecerem nas residências. Os períodos chuvosos favorecem o deslocamento dos animais para área domiciliar. Estes animais se adaptam a diferentes fatores climáticos e, locais com insetos, sujeira e mato alto, como terrenos baldios, imóveis abandonados, quintais com materiais de construção, ofertam alimento e abrigo para os escorpiões. Espaços com frestas no chão, paredes e portas, ralos e pias destampadas, também favorecem a presença de escorpiões?, explica a farmacêutica do Civitox, Flávia Luiza Lopes.
 
Levantamento do Ministério da Saúde realizado entre os anos 2000 e 2015 revela que 119 pessoas morreram no País em decorrência de picadas de escorpiões, sendo 11 em Mato Grosso do Sul. Apenas em 2015 foram registradas 6 mortes no Estado.
 
Ainda de acordo com o estudo, no período foram registrados 6.294 casos de acidentes ou picadas de escorpiões no Estado, com números crescentes. Em 2000 foram 6 casos e em 2014 os números chegaram a 1.101 casos registrados. Um ano depois, em 2015 ocorreram 937 registros.
 
O caso mais recente no Estado foi em Corumbá ? distante 419 km de Campo Grande, na última quarta-feira (4), quando criança de 4 anos foi picada pelo animal no quintal de casa. A mãe solicitou socorro e a menina passa bem. De acordo com o Corpo de Bombeiros do município, que socorreu a criança, em 2016 foram registrados quatro casos de picadas de escorpião na cidade, sendo um na área rural e as demais na região urbana.
 
Contudo, segundo o Civitox, esses índices podem ser ainda maiores, já que muitas pessoas não registram a captura do animal. ? Muitos escorpiões são capturados, em todo o Estado, pelas equipes municipais de saúde. Muitos destes animais são encaminhados para o Civitox, mas como o serviço de captura é realizado pelos setores municipais, não há dados referentes ao número de animais coletados?, destaca a farmacêutica Flávia Luiza Lopes.
 
Casos ? Em agosto do ano passado, o Campo Grande News conversou com a universitária Fabiana de Souza Araújo, 25 anos, que havia sido picada duas vezes por escorpião. Na primeira vez, a jovem estava dormindo na sala e na outra, caminhava descalça pelo quintal de casa e pisou no animal. ?Tentei chutar e fui picada?, disse à época.
 
No final de 2015 o tecnólogo em informática, Antônio Pedro de Oliveira, 31 anos, encontrou o aracnídeo em casa. Ele mora no térreo de um prédio no bairro Coophafé e viu o escorpião na sala. ?Fiquei muito assustado?, segundo ele, a família tem um gato como animal de estimação e ele sempre indica quando há escorpião.
 
No Bairro Santa Fé, o engenheiro em telecomunicações, Clóvis Pereira, 69 anos, também relata o aparecimento de escorpião em casa. ?Em 2015 apareceram alguns, mas me informei e a orientação foi colocar cloro nos ambientes para afastá-los. Tem funcionado?, disse.
 
Orientações ? Caso encontre um escorpião em casa, não se deve tentar capturar o animal, pois, o risco é grande. A orientação é acionar o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) que conta com profissionais especializados para a captura. O ideal é tentar isolar o local onde o animal está e aguardar a chegada dos profissionais para capturá-lo. ?Por se tratar de um animal peçonhento não recomendamos que as pessoas tentem capturar, o correto é acionar o CCZ?, orienta o responsável clínico pelo Civitox, Sandro Trindade Benites.
 
O Civitox alerta que para evitar que estes animais apareçam em casa, o ideal é realizar barreiras físicas de prevenção de acidentes, tais como, nivelar os pisos internos, paredes, portas e calçadas, manter o ambiente limpo, quintais sem mato e entulhos e sem locais propícios para a proliferação de insetos, tampar ralos e pias, tomar banho com chinelos e à noite, manter luzes acesas. Outra dica é não deixar os sapatos em locais baixos, pois, há risco de se esconderem dentro.
 
Em caso de picada pelo animal, a orientação é não mexer no ferimento. ?Não amarre, não corte, não chupe, não jogue substâncias químicas no local da picada. Evite a automedicação e deixe o membro picado elevado. A evolução dos sintomas pode ocorrer rapidamente, por isso, é necessário procurar atendimento médico com urgência?, alerta a farmacêutica do Civitox, Flávia Luiza Lopes.

Central Pax_10
 

Veja também

Mais Lidas

1
Geral

Após tempestade na madrugada, chuvas e ventos fortes continuam

2
Aquidauana

Caminhonete capota na BR-262 após atropelar tamanduá

3
Geral

Em Campo Grande, homem é atacado por jacaré no Lago do Amor

4
Turismo

Camisão ganha primeira vinícola de MS e prova que Pantanal também pode ser produtor de vinho

Informe Publicitário

Informe

Ao fazer o bem, Rede Atlântico garante doação à Pestalozzi

Previsão do Tempo

min22 max31

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min22 max31

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
1,99m
Miranda
2,01m
Paraguai
0,19m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Nas...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

EIS QUE CHEGOU...

Gabriel Novis Neves

MANIA NOVA

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Escolas Municipais

Escola CEI Pólo Andréia P. de Oliveira

Rua Felipe Orro, Pavilhão 3, Bairro da Exposição - 79200-000 Aquidauana/MS (67)
Pesqueiros

Pesqueiro Segunda Esperança

, - Anastácio/MS (67) 3326-2163
Ponto de Táxi

Ponto de Táxi Nº 6

Praça Afonso Pena, s/n - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 2774
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo