X
Bonito

Associação de Mulheres com Deficiência repudia agressão cometida por PM em Bonito

Vítima se envolveu em uma confusão em um restaurante da cidade

A AMDEFMS (Associação de Mulheres com Deficiência de MS) publicou nesta terça-feira (24) nota de repúdio às agressões cometidas por um oficial da Polícia Militar contra uma mulher no dia 26 de setembro, no quartel da corporação em Bonito, durante registro de boletim de ocorrência.

“Nada justifica a agressão. Reafirmamos a necessidade de que o agressor seja punido de acordo com a lei, e que a situação não seja banalizada como mais uma para dados estatísticos”, disse a entidade em nota.

Na ocasião, ela se envolveu em uma confusão em um restaurante da cidade e foi encaminhada ao quartel da PM, para registro do boletim de ocorrência. Lá, foi agredida com tapas, socos e chutes pelo oficial. A ação foi registrada por câmeras de segurança e as imagens vieram à tona neste final de semana.

Por este motivo, o governador Reinaldo Azambuja mandou afastar todos os militares envolvidos. O detalhe é que, após as agressões, a ocorrência foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil e relatava apenas fatos de ameaça, dano, resistência, desacato e embriaguez. Os PMs alegavam desacato, mas obviamente não citavam a agressão cometida.

Nota na íntegra

A AMDEFMS (Associação de Mulheres com Deficiência de MS), organização da sociedade civil, tomou conhecimento por meio da divulgação de um vídeo, no dia 22 de novembro, quando a mãe de uma menina com autismo, mesmo algemada, foi violentamente espancada pelo 2º Tenente e Comandante da Polícia Militar. O fato ocorreu no dia 26 de setembro de 2020, na cidade de Bonito- MS, conforme reportagens.

Diante disso, vimos a PÚBLICO REPUDIAR e manifestar a nossa INDIGNAÇÃO com o caso. Um agente PÚBLICO, cujo provimentos são provenientes dos cofres PÚBLICOS e que deveria ZELAR pela SEGURANÇA das pessoas, teve atitude de EXTREMA VIOLÊNCIA. A VÍTIMA estava ALGEMADA!

A AMDEFMS expressa SOLIDARIEDADE à vítima e sua família e REAFIRMA a DEFESA do DIREITO dos (as) cuidadores (as) das pessoas com deficiência, que em sua maioria, são mulheres, pessoas submetidas cotidianamente a alto grau de estresse e que necessitam atenção especial da SOCIEDADE e ÓRGÃOS PÚBLICOS. Mulheres que têm direito aos cuidados, a serem respeitadas e terem prioridade de atendimento, em qualquer ambiente.

Nada justifica a agressão. Reafirmamos a necessidade de que o agressor seja punido de acordo com a lei, e que a situação não seja banalizada como mais uma para dados estatísticos. A AMDEFMS defende também a urgência da capacitação dos agentes de segurança, para que sejam melhor preparados e, também, empresários e trabalhadores (as) da rede de turismo para que sejam qualificados profissionalmente - psicologicamente - para contornarem conflitos e respeitarem as prioridades, conforme preconiza a Constituição Federal. E esperamos que a mãe e a filha tenham acompanhamento adequado por parte de equipe de profissionais multidisciplinares da Prefeitura Municipal de Bonito.

A AMDEFMS realiza atendimento, a defesa e a garantia de direitos sociais para mulheres com deficiência e familiares. Promove o protagonismo das mulheres com deficiência, bem como, das meninas adolescentes, jovens com deficiência e suas mães, idosas com deficiência. A AMDEFMS busca o FIM DAS DESIGUALDADES SOCIAIS e realiza ações voltadas ao combate da discriminação as mulheres em situações de violência.

Campo Grande, 24 de novembro de 2020.

Mirella Ballatore

Presidente da AMDEFMS

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Não é só gotinha: entenda como funciona a vacinação contra a pólio

Atualmente, as três primeiras doses da vacina são injetáveis

Economia

Inflação de 2024 pesa mais para famílias de renda muito baixa

Maior pressão é atribuída a efeitos climáticos sobre alimentos

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo