16 de outubro de 2021
Anuncie Aqui
Segurança

Número de mortes violentas de jovens cai em 10 anos em MS, diz IBGE

Ao todo, 17 de 27 estados brasileiros tiveram aumento no índice no período

31 OUT 2018 - 16h54min
Correio do Estado

Divulgadas nesta quarta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as estatísticas do Registro Civil no Brasil apontam que Mato Grosso do Sul  teve, entre 2007 e 2017, queda de 23,5% no número de mortes violentas de homens entre 15 a 24 anos. Os números absolutos não foram divulgados.

Padaria e Mercearia Dois Irmãos - Institucional - Setembro21 - 02

Para efeito de comparação, 17 de 27 estados brasileiros tiveram aumento no índice no período avaliado.

Mato Grosso do Sul conseguiu, assim, ter o quinto melhor resultado do País. O IBGE leva em consideração mortes não naturais, como homicídios, suicídios, acidentes de trânsito e afogamentos.

Os únicos estados que obtiveram resultados melhores foram Paraná (- 43,2%), Distrito Federal (- 35%), São Paulo (-30,9%) e Espírito Santo (-25,9%).

Já os piores desempenhos foram do Ceará (+ 144,1%), Sergipe (+ 134,7%), Bahia (+ 128,5%), Acre (+ 121,8%), Tocantins (+ 114,7%), Rio Grande do Norte (+ 113,1%) e Piauí (+ 111,8%).

O volume de mortes ocorridas e registradas no Brasil nos últimos 10 anos aumentou 23,5%, passando de 1,031 milhão em 2007 para 1,273 milhão em 2017.

SOLUÇÃO DE CASOS

Pesquisa inédita do Instituto Sou da Paz realizada com dados até 2017 chamada “Onde mora a impunidade?” mostra que em Mato Grosso do Sul, 55,2% dos casos de assassinatos são investigados e solucionados. 

A entidade pediu dados a todos os governos estaduais, mas só seis enviaram informações que possibilitaram o cálculo do índice de esclarecimento em crimes dessa natureza: Pará (4%), Rio (11%), Espírito Santo (20%), Rondônia (24%), São Paulo (38%) e Mato Grosso do Sul (55,2%).

Conforme o levantamento, de 558 homicídios registrados aqui no Estado em 2015, 308 foram esclarecidos, ou seja, geraram denúncias criminais. Os dados foram obtidos por meio da Secretaria de Tecnologia da Informação. Enquanto isso, o Pará, com a 4ª maior taxa entre todos os estados da federação (41 mortes por 100 mil habitantes), registrou 3.234 ocorrências e esclareceu somente  140.

São Paulo, o estado com a menor taxa de homicídios por cem mil habitantes do Brasil em 2015, teve o segundo melhor desempenho no esclarecimento de homicídios entre os estados analisados, de 3.758 assassinatos registrados, 1.451 foram esclarecidos. Já o Rio de Janeiro apresentou a 17º maior taxa de homicídios (25,4 mortes por 100 mil habitantes) e esclareceu somente 12% (459) das ocorrências de homicídio doloso em 2015, um total de 3.902. 

ONDE MORA A IMPUNIDADE?

Oito estados relataram diversas dificuldades técnicas impeditivas ao envio de dados sobre denúncias criminais de homicídios dolosos consumados. São eles: Alagoas, Amazonas, Tocantins, Rio Grande do Norte, Ceará, Distrito Federal, Paraíba e Goiás. O principal fator citado foi a ausência de sistemas de armazenamento de dados integrados com as polícias e o poder judiciário, de modo que seria necessário uma análise processual de cada denúncia de homicídio para atender à demanda do Instituto Sou da Paz. 

Em cinco estados – Mato Grosso, Amapá, Minas Gerais, Paraná e Maranhão – a solicitação de dados continua sendo apreciada pelo gabinete do(a) Procurador(a) Geral de Justiça ou outro órgão do Ministério Público estadual. Roraima, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Piauí, Acre, Bahia e Sergipe compartilharam dados incompletos, seja pela falta da data da denúncia ou do homicídio, o que inviabilizou o cálculo dos seus indicadores. 

Para o Instituto, o Estado brasileiro não cumpre o papel que lhe delega a nação de assegurar o direito à vida e a responsabilização por mortes violentas. Milhares de brasileiros possuem amigos ou parentes que foram assassinados, e centenas cobram uma resposta da justiça. É hora de implementar políticas públicas efetivas para conter a impunidade e oferecer uma contraprestação estatal às vítimas; caso contrário assistiremos à crescente deterioração da segurança pública.

Conforme os pesquisadores, a criação de um indicador nacional de investigação de assassinatos que permita “mensurar com segurança o desempenho das investigações criminais em cada Estado” é o primeiro passo em busca da melhoria nas políticas de segurança. “Tal indicador não só responderá à pergunta candente – qual proporção das investigações de homicídio nas Unidades Federativas gera uma ação penal? –, mas nos permitirá pactuar metas e consolidar boas práticas voltadas à investigação e persecução penal, dimensionar os avanços conquistados pelos Estados, e fomentar a troca de experiências exitosas entre policiais, peritos e promotores”, diz a pesquisa.

OUTRO LADO

Através de nota divulgada em seu site oficial, o Governo do Estado, sob responsabilidade de Reinaldo Azambuja (PSDB), informou que conseguiu diminuir os índices de violência "apesar de ter 1.517 quilômetros de fronteira com Paraguai e Bolívia."

Na atual gestão, reforça a nota, mais de R$ 120 milhões foram investidos na área por meio do programa MS Mais Seguro. O Governo diz que é o maior investimento da história do Estado na área de segurança.

"O Governo estadual investiu em infraestrutura, na compra de novos equipamentos e na valorização profissional. Policiais receberam armamentos e coletes individuais, 740 viaturas novas foram entregues para todos os municípios do Estado e, hoje, todas as delegacias de Mato Grosso do Sul contam com delegado", diz o texto.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Geral

Anastaciano vítima de homofobia na Capital tira a própria vida aos 27 anos

2
Geral

Previsão para hoje é de ventos fortes e tempestade

3
Aquidauana

Ventania destelha casa e põe árvore atravancando rua

4
Geral

Em "cena de filme", cobertura de posto da PRF é arrancada após ventania

Informe Publicitário

Informe

Drogaria Aquidauana: há 8 anos protegendo sua família

Previsão do Tempo

min17 max26

Aquidauana

Sol com muitas nuvens durante o dia e períodos de céu nublado. Noite com muitas nuvens.
min17 max26

Anastácio

Sol com muitas nuvens durante o dia e períodos de céu nublado. Noite com muitas nuvens.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
1,99m
Miranda
2,01m
Paraguai
0,19m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Superando...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

AI de ti, AQUIDAUANA!

Gabriel Novis Neves

MANIA NOVA

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Médicos

Marcos Rondon Vaz de Melo

, - Aquidauana/MS (67)
Farmácias e Drogarias

Drogaria Pantanal

Bichara Salamene, 1645 Bairro da Serraria - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 2743
Hospitais/Postos de Saúde

Posto de Saúde Familiar Nova Aquidauana

R. Timóteo Proença, s/nº - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-4596
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo