16 de junho de 2021
Anuncie Aqui
-->
Política

André alinha Governo às propostas do setor produtivo para a Reforma Tributária

9 ABR 2008 - 13h49min
assessoria de comunicação

O governador André Puccinelli (PMDB) disse hoje (09/04), durante reunião com representantes do setor produtivo na Governadoria, que o texto atual da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) da Reforma Tributária inviabiliza economicamente Mato Grosso do Sul. "A forma como ela está posta vai provocar uma quebradeira geral", garante.

Campanha Supermercado Atlântico_Quarta 02

André Puccinelli destacou que, se o texto não for alterado, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e metade de Goiás podem fechar as portas. "Eu entrego o cargo para o vice-governador (Murilo Zauith) administrar a massa falida e vou embora para a casa", ressaltou o governador, informando que a Reforma Tributária provocará perdas anuais de cerca de R$ 1 bilhão ao Estado ou quase R$ 100 milhões por mês.


As declarações do governador foram feitas durante a reunião em que o setor produtivo de Mato Grosso do Sul, capitaneado pela Fiems - Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul - e OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil no Estado), entregou o manifesto que alerta sobre o risco institucional em aprovar a PEC e apresentou as 31 propostas à PEC da Reforma Tributária colhidas durante o Seminário Reforma Tributária - A Reforma que Queremos realizado no dia 28 de março.


Para o presidente da Fiems, Sérgio Longen, o documento entregue ao governador destaca principalmente a manutenção dos incentivos fiscais concedidos pelos governos estaduais, estabelecimento de teto de 35% em relação ao PIB (Produto Interno Bruto) para a carga tributária cobrada pela União e permanência do poder dos Estados para legislar sobre seus tributos.


O governador disse que as 31 propostas referendadas pela Fiems, OAB, Amas, Amens, Asmad, CDL, CRA, CRC, Crea, Corecon, Faems, Famasul, Fecomércio e Secovi são uma contribuição e que o Estado está pronto para lutar lado a lado com o setor produtivo. "A Reforma Tributária vai sair, talvez não este ano, por ser ano eleitoral, mas ela vai sair e acredito que ainda no meu mandato", destacou.


Fórum
André Puccinelli ainda sugeriu que seja criado um fórum composto por representantes do setor produtivo, do Governo do Estado e Assembléia Legislativa para que se reúnam periodicamente, de preferência uma vez por mês, para acompanhar o andamento da PEC da Reforma Tributária no Congresso Nacional. "O Estado pode arrumar o espaço para as reuniões ou mesmo prestigiar as reuniões que sejam realizadas, por exemplo, na Casa da Indústria", sugeriu.


Sérgio Longen gostou da sugestão do governador e disse que o setor produtivo pretende aproveitá-la. "Nós ficamos felizes em saber que o Governo está disposto a discutir com os empresários o desenvolvimento econômico de Mato Grosso do Sul", declarou o presidente da Fiems, informando que nos próximos dias deve marcar uma reunião com a bancada federal do Estado em Brasília (DF) para entregar as 31 propostas.


Propostas
As propostas destacam, entre outros pontos, a necessidade da apresentação do projeto de Lei Complementar juntamente com a PEC, face à incerteza quanto às intenções futuras do Governo, pois, desconhecida a legislação infraconstitucional, é arriscado sua aprovação. Também consta entre as propostas do setor produtivo a que trata da chamada "Guerra Fiscal" e benefícios fiscais concedidos pelos Estados.


Por ela, as Zonas de Desenvolvimento teriam seus índices periodicamente medidos por instituição não politizada e instituído pacotes de benefícios Federais, Estaduais e Municipais, previamente aprovados por todos os Estados. Além disso, seria realizado um zoneamento macro econômico ambiental para definir as atividades que poderiam ser implantadas naquelas regiões com os benefícios definidos por área e atividades especificadas.


Para diminuir a resistência dos Estados Industrializados (perda de indústrias), esses benefícios seriam dados para ampliações, novas unidades industriais e desenvolvimento de novas tecnologias, não poderiam ser dados para simples transferência de unidades industriais já instaladas em outras unidades da Federação.


Além disso, o setor defende que, enquanto essas zonas não forem criadas, sejam respeitados os benefícios já concedidos, conforme acordado em estudos anteriores de reforma tributária, sendo definido de imediato uma data limite para o fim de novas concessões (dos benefícios atuais), de modo que os Estados possam ter condições de se estruturar frente às inúmeras mudanças que devem ocorrer.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Carlos Loesia falece vítima do novo coronavírus

2
Geral

Em Aquidauana, homem é flagrado por câmera de segurança furtando abóbora

3
Policial

Homem contrata e tenta jogar mulher da ponte para não pagar por sexo

4
Geral

Quatro municípios já se recusam a seguir decreto estadual com restrições à covid

Informe Publicitário

Informe

Carne Angus certificada é na Atlântico Supermercados

Previsão do Tempo

min17 max29

Aquidauana

Sol com muitas nuvens durante o dia e períodos de céu nublado. Noite com muitas nuvens.
min17 max29

Anastácio

Sol com muitas nuvens durante o dia e períodos de céu nublado. Noite com muitas nuvens.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,05m
Miranda
1,88m
Paraguai
1,49m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Ousadia...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

PARTE XV: AUTOESTIMA FEMININA:FORTIFICÁ-LA!

Rosildo Barcellos

A Retomada de Corumbá

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Escolas Municipais

Escola Municipal Ada Moreira Barros

End: Rua João Ferreira Hormondes, s/n Distrito de Cipolândia - 79208-000 Aquidauana/MS (67)
Escritórios Contabilidade

Escritório Modelo

Rua 7 de Setembro, 493 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67)
Médicos

Rufo Antonio da Silva - Endocrinologista

Rua Jose Bonifácio, 634 - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-4764
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo