X
Política

André prorroga benefícios fiscais a setores da indústria, comércio e serviços

O governador André Puccinelli assinou esta semana 17 decretos que prorrogam benefícios fiscais para diversos setores da indústria, comércio e serviços em Mato Grosso do Sul. Ao anunciar as medidas, no auditório da Governadoria, com a presença de diversos líderes empresariais, André destacou a decisão de estender o benefício por três anos, e a intenção de favorecer os bons empresários.


"Na avaliação da gangorra, entre os que cumprem as suas obrigações - que são os produtores do nosso estado, os empreendedores, aqueles que querem vencer pelo trabalho e pela dedicação e não pelo artifício da sonegação e da elisão fiscal - nós estudamos com a Secretaria de Fazenda e resolvemos prorrogar [os benefícios] por um período maior do que anualmente", afirmou. Sem os decretos de prorrogação, as vantagens fiscais vigentes se encerrariam no dia 31 de dezembro de 2009; agora, valem até 31 de dezembro de 2012.


André criticou a forma como a renovação dos incentivos - previstos no Regulamento do ICMS - acontecia anteriormente, de forma sazonal, e coincidindo com os pleitos eleitorais. "Também resolvemos prorrogar ampliando a anualidade do benefício para que possamos - numa justiça fiscal, que o estado quer cada vez mais impor -, beneficiar os bons, e que os maus sejam eliminados, seja por sua própria inoperância ou ineficiência".


Os decretos assinados garantem ao setor produtivo os seguintes benefícios:


Prorroga benefícios fiscais relativos ao ICMS nas operações com hortifrutigranjeiros; Prorroga os benefícios fiscais por doação de produtos importados do exterior diretamente por órgãos ou entidades da administração pública ou entidades beneficentes de assistência social; Dispõe sobre concessão de créditos presumidos nas operações com produtos resultantes da industrialização do leite produzido em Mato Grosso do Sul; Concede crédito presumido aos estabelecimentos industrializadores do produto da soja, nas operações com óleo de soja refinado e envazado, e gorduras vegetais; Concede crédito presumido aos estabelecimentos fabricantes de produtos cerâmicos; Prorroga benefício fiscal relativo a operações com próteses e veículos para locomoção de deficientes físicos; Prorroga benefício fiscal relativo às operações internas e interestaduais com aparelhos, máquinas, móveis, veículos e vestuários usados; Prorroga benefício fiscal que reduz a base de cálculo nas operações internas com gás natural; Prorroga benefício de concessão de crédito presumido aos estabelecimentos industrializadores da erva-mate produzida em Mato Grosso do Sul.


Também foram garantidos benefícios para os seguintes setores e produtos: Prorrogação de beneficio fiscal relativo às operações internas com eqüinos e muares; Prorrogação de benefícios fiscais relativos à saída de embarcações construídas no País, peças, partes e componentes utilizados pela indústria naval; Prorrogação de benefício fiscal que dispõe sobre isenção de ICMS nas doações feitas a entidades beneficentes; Prorrogação de benefícios fiscais relativo à prestação de serviços locais de difusão sonora; Prorrogação de benefício fiscal relativo às saídas internas dos produtos integrantes da cesta básica; Prorrogação de benefícios fiscais previstos no decreto que dispõe sobre o tratamento tributário dispensado as operações com gado bovino, bufalino, caprino, ovino e suíno, aves leporídeos e com os produtos resultantes do seu abate; Prorrogação de benefício fiscal relativo às saídas de água natural canalizada destinada a consumo residencial, até 50 metros cúbicos/mês, e ao consumo por asilos, creches, instituições de caridade, hospitais e maternidades; Concessão de crédito outorgado a estabelecimento industrial nas operações com betume de petróleo e mistura betuminosa à base de asfalto.


Puccinelli reiterou a disposição do governo em ouvir todos os setores da economia e discutir demandas de incentivo à produção, e apontou as mais recentes renovações de benefícios fiscais como exemplo da busca pela justiça fiscal. "São 18 setores, desde a desoneração da cesta básica, passando pelos hortifrutigranjeiros, pelo gás", citou, incluindo na lista a prorrogação relativa ao fornecimento de energia elétrica para consumo de até 50 quilowatts/hora mensal, quando gerada por fonte hidrelétrica, de até 100 quilowatts/hora mensal quando gerada por fonte termelétrica e para as cooperativas de eletrificação rural, assinada no dia 16.


"Esses são os setores que mereceram a confiança de um estado que mesmo passando por extrema dificuldade em 2009, manteve todos os compromissos, e até aumentou as atitudes anticíclicas para que muitos setores pudessem manter os empregos". O governador lembrou que, mesmo com as receitas diminuídas e as despesas mantidas no mesmo patamar, Mato Grosso do Sul fez frente à crise porque houve planejamento, seriedade e disciplina. "O Estado nada mais é que um gestor que procura ser eficiente, não desperdiçar, para que os tributos que os empresários pagam, que a população paga, retornem equanimemente, da forma mais justa possível", finalizou.


A cerimônia na qual o governador renovou benefícios fiscais contou com as presenças do deputado estadual Marcio Fernandes, representando a Assembleia Legislativa; do secretário-adjunto de Fazenda, Gilberto Cavalcante; e de lideranças empresariais dos principais setores beneficiados pelas medidas de incentivo fiscal.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Brasil tem mais de um milhão de casos de dengue este ano

Seis estados e o Distrito Federal decretaram situação de emergência

Pesca

Fim da Piracema: Pesca está liberada em MS a partir desta quinta-feira

Imasul alerta para regras ambientais

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo