29 de novembro de 2021
Anuncie Aqui
Política

Contar participa de discussão sobre ICMS de combustíveis

Deputado estadual ainda lembrou que a luta é antiga e que sempre se posicionou contra a alta carga tributária de Mato Grosso do Sul

2 OUT 2021 - 08h40min
Schimene Duque Weber

O deputado estadual Capitão Contar participa de discussão que questiona o reajuste proposto pelo governo de Mato Grosso do Sul sobre a alíquota do ICMS aplicada nos combustíveis. 

Delivery Amorim - 20Nov - 9

“Sempre me posicionei contra a alta carga tributária que temos no estado. O pacote de maldade aprovado em 2019 elevou a alíquota da gasolina de 25% para 30%, desrespeitando ainda mais o critério da essencialidade. Os combustíveis são itens essenciais para os cidadãos, impactando não só no transporte e locomoção, mas também produtos, serviços e até alimentação que acabam mais caros”, defendeu Contar.

"Pacote de Maldade"

Em 2019, o Governo do Estado enviou projeto com reajustes tributários que ficou conhecido como "pacote de maldade" para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

O pacote teve seu trâmite acelerado, sendo apreciado em tempo recorde. Mesmo com o voto contrário do parlamentar, acabou aprovado pela maioria. Entre os ajustes estavam o aumento da alíquota do ICMS da gasolina e a alíquota do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul).

Desenrolar

Capitão Contar protocolou, em fevereiro de 2020, na OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Campo Grande), um requerimento para apurar a inconstitucionalidade da alíquota do ICMS da gasolina no estado. Em setembro de 2020, o parlamentar reiterou o pedido de explicações sobre o critério de fixação da alíquota na Casa de Leis. Em fevereiro de 2021, Contar solicitou apoio do PSL-MS para ingressar com Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a alíquota do ICMS da gasolina.

No dia 30 de abril de 2021, após realizar um estudo, a OAB/MS se manifestou favoravelmente à solicitação de Contar. A entidade entendeu que o Governo do Estado usou a seletividade, mas não a essencialidade ao majorar a alíquota do ICMS dos combustíveis, o que fere a Constituição Federal. 

Com a decisão,  a OAB/MS encaminhou um pedido para o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, órgão com legitimidade para entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade. Além dessas ações, Capitão Contar apresentou indicação para que o Governo do Estado isentasse o ICMS sobre as bandeiras tarifárias incidentes na conta de energia. Após esse pedido, o Poder Executivo enviou projeto para Alems para reduzir ICMS nos períodos de bandeira vermelha, em que Contar votou a favor.

Segundo o Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), colegiado ligado ao Ministério da Economia, em janeiro deste ano, o Governo de Mato Grosso do Sul arrecadou R$ 266,8 milhões em ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre a venda de gasolina e outros combustíveis. Os dados apontam salto de 11% em relação ao arrecadado em janeiro de 2020 com ICMS sobre combustíveis, que foi de R$ 240,4 milhões. Os valores ainda equivalem a um terço (33,19%) da receita em ICMS para o mês. 

O preço dos combustíveis é responsável por afetar duramente o orçamento das famílias, apontado como um dos vilões da inflação deste ano. A inflação oficial do país, ficou em 0,87% em agosto, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Só a gasolina foi responsável por 0,17 ponto percentual, com alta de 2,80%, sendo o item com o maior impacto individual sobre o índice. Com essa situação o poder executivo não tem outra alternativa, se não interferir com alguma iniciativa.

Em Mato Grosso do Sul, o preço da gasolina chega a R$6,49. Em Campo Grande é possível encontrar o litro do combustível no valor de R$ 5,84. O arrocho que o contribuinte levou nos últimos anos poderá agora ajudar a diminuir as dificuldades financeiras, caso o Governo do Estado, confirme a possível redução sobre o ICMS dos combustíveis em Mato Grosso do Sul, anunciada recentemente.

“Medidas para reduzir a alta carga tributária aqui no estado são sempre bem-vindas, ainda mais sobre o ICMS dos combustíveis que hoje tem uma alíquota inconstitucional por estar acima dos itens considerados essenciais”, finalizou o parlamentar.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Figura querida na cidade, morre empresário José Celso Centoma

2
Policial

PRF responderá por tentativa de assassinato contra casal

3
Política

Marcos Trad anuncia cancelamento do carnaval de rua

4
Aquidauana

Das mãos de crianças, cartas escritas com palavras sinceras voam para aqueles que partiram de Covid

Informe Publicitário

Informe

Selaria União: couro e moda country você encontra aqui!

Previsão do Tempo

min23 max31

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Chove rápido durante o dia e à noite.
min23 max31

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Chove rápido durante o dia e à noite.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,23m
Miranda
2,79m
Paraguai
0,14m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Ao...

Gabriel Novis Neves

Só envelhece quem não morreu antes

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Leila Diniz ("UMA MULHER SOLAR") Marília Mendonça ("...

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Casas de Shows

ARPA

13 de Julho, 680 Bairro Alto - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3764
Ponto de Táxi

Ponto de Táxi Nº 3

Rua Teodoro Rondon, s/n - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 2230
Supermercados

Supermercado Gaúcho

Av. Integração, 389 Centro - 79210-000 Anastácio/MS (67) 3245-1705
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo