28 de novembro de 2020
Anuncie Aqui
-->
Política

Conselho critica falta de discussão sobre projeto que permite gestante optar por cesariana

28 OUT 2020 - 08h59min
Da redação

O Projeto de Lei 154/2020, que garante à gestante a opção de parto por cesariana a partir da 39ª semana está dando o que falar. O texto, proposto pelo deputado estadual Marçal Filho (PSDB) é alvo de críticas pelo Coren-MS (Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul), que alega falta de discussão em torno do tema.

Na justificativa da matéria, o tucano invoca os princípios da autonomia do paciente e da não maleficência, afirmando que, na rede pública, essa autonomia não seria observada e que muitas mulheres sofrem as “dores e riscos” do parto normal sem poder optar pela cesariana.

Em nota, o Coren-MS rechaçou a tese do parlamentar, pediu a retirada do texto de tramitação e criação de um grupo de discussão para debater o impacto da proposta na saúde das mulheres.

Temos que buscar projetos que reduzam a mortalidade materna e aumentem o índice de nascidos-vivos, não o contrário”, afirma o Dr. Sebastião Duarte, presidente do Coren-MS.

Sem discussão

A entidade pede que sejam chamados para a discussão outros conselhos na área da saúde, como a Associação Brasileira de Enfermeiros Obstétricos, Associação de Ginecologia e Obstetrícia, residências em saúde, universidades, além da sociedade em geral.

O Coren-MS lembra, ainda, que dados da própria SES (Secretaria de Estado de Saúde) revelam que 62% dos partos realizados em 2019 foram cesarianas, “o que distancia muito o estado da recomendação da OMS de que representem de 15% a 20% do total de partos em uma localidade”.

“Embora tenha potencial de salvar vidas se realizada de forma segura e oportuna, a cesariana é um procedimento cirúrgico que, como outros, oferece riscos imediatos e a longo prazo à saúde da gestante e do bebê. Assim, cabe ao profissional da saúde a sua indicação ou contraindicação, desde que informados à paciente os riscos envolvidos. O parto vaginal respeita a fisiologia da mulher e oferece maior segurança”, pontuam.

Já com aval da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), o texto foi retirado de tramitação por duas vezes, a pedido do autor, que acumula função de presidente da comissão em defesa dos direitos da mulher da Assembleia Legislativa.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Miranda

Motociclista morre após acidente com caminhão na BR-262 no Salobra

2
Anastácio

OAB repudia atos cometidos por advogado preso por estupro de adolescentes em Anastácio

3
Aquidauana

Comerciante 'Duwan' será velado no cemitério Parque Cidade Natureza, em Aquidauana

4
Anastácio

Para despistar a polícia, advogado dirigia em zigue-zague quando estava com vítimas

Vídeos

Vídeo de princípio de incêndio na Gruta de Piraputanga viraliza

Carga de carvão tomba e cai de carreta no trevo da BR-262, em Anastácio

Acidente entre carro e caminhonete mata homem carbonizado

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min24 max38

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min24 max38

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,59m
Miranda
4,06m
Palmeiras
1,81m

Colunas e Blogs

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

"ALGUMAS VEZES..."

Valdemir Gomes

O...

Mariana Thomé

Saneamento básico: um privilégio ou uma realidade dis...

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Hotéis

Pousada Portal da Serra

Rua Marechal Mallet, 885 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-1809 / 991
Escolas Estaduais

Escola Estadual Marly Russo

Rua Marli Russo, s/n - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 4202
Telefones Úteis

Polícia Militar Ambiental - 4º PelPMA

Rua Candido Mariano, 420 - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3675/3241-
Ver Mais
Supermercado Siriema
Fale com a redação