X
Campo Grande

Vereadores votam projeto para viabilizar compra de vacina contra a Covid-19

A proposta prevê a compra em caráter emergencial

Sessão na Câmara Municipal de Campo Grande / Divulgação

Vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande votaram, em sessão extraordinária nesta quarta-feira (13), Projeto de Lei para autorizar a Prefeitura da Capital a comprar vacinas contra a Covid-19. A proposta autoriza a aquisição de vacinas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e não fornecidas pelo Programa Nacional de Imunizações, com objetivo de garantir a cobertura total de toda a população do Município.

A convocação para a sessão extraordinária foi publicada no Diário do Legislativo desta segunda-feira, assinada pelo presidente da Casa de Leis, vereador Carlos Augusto Borges, Carlão. O Projeto de Lei 9.921/21, de autoria do Executivo, será votado em regime de urgência, em única discussão e votação. A proposta prevê a compra em caráter emergencial, em conformidade com a Medida Provisória 1026/21, que busca facilitar a compra das vacinas, insumos e artigos necessários.

"A luta contra a Covid-19 é nossa prioridade número um! A saúde do povo é uma questão primordial e vamos lutar para resolver também a saúde econômica. A vacinação e consequentemente a imunização vão trazer normalidade às nossas vidas, estabilidade necessária para a saúde financeira da Capital. Vamos votar esse projeto a critério de precaução na necessidade compra de vacinas", afirmou o presidente da Casa de Leis.

Na mensagem encaminhada ao Legislativo na proposta, a prefeitura esclarece que a proposição justifica-se “em razão da politização federal que se criou entorno da vacina, visando garantir que os munícipes de Campo Grande tenham a imunização contra a Covid-19, viabilizando para tanto o recebimento das doses de vacinas, aprovadas pela Anvisa até que o Plano Nacional de Imunização seja implementado e tenha o fluxo necessário”.

O projeto autoriza ainda a prefeitura a instituir ou participar de consórcios com estados e/ou municípios da federação, a fim de compartilhar recursos e tecnologias, realizar pesquisas ou desenvolver a capacidade de produção local de vacinas, especialmente por intermédio de órgãos e instituições públicas.

O remanejamento de recursos da Lei Orçamentária Anual, créditos suplementares, adicionais ou extraordinários também estão previstos para garantir o objetivo da lei, desde que mantida a finalidade para aplicação do recurso.

Acompanhe – Os vereadores estão no período de recesso parlamentar, mas os trabalhos nos gabinetes e em todos os setores administrativos da Casa de Leis seguem normalmente. Vale lembrar que a sessão extraordinária não é remunerada, conforme preconiza o parágrafo 5º do artigo 32 da Lei Orgânica do Município, e somente delibera sobre matéria para a qual foi convocada.

Coronavírus – Ainda na noite de quarta-feira (7) começaram as tratativas entre Câmara e Prefeitura sobre o plano de imunização contra a Covid-19 em Campo Grande. O presidente da Casa de Leis, vereador Carlão, reuniu-se com o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, e os vereadores Edu Miranda, Júnior Coringa, Delei Pinheiro e William Maksoud, com objetivo de discutir ações de enfrentamento à pandemia.

A prefeitura de Campo Grande já oficializou o pedido de 347.817 doses da vacina Coronavac ao Instituto Butantan. A proposta enviada, conforme divulgado pela prefeitura, estima a aquisição de 121.736 doses da vacina (1ª dose) já em janeiro. Outras 104.345 em fevereiro e 121.736 em março de 2021.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Bonito conta com atendimento odontológico hospitalar para casos de acidentes

O atendimento será exclusivo para casos de acidentes

Geral

Bonito elege delegados durante 7ª Conferência Municipal das Cidades

A Conferência se desdobra em etapas Municipal, Estadual/Distrital e Nacional

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo