18 de setembro de 2020
Anuncie Aqui
-->
Tecnologia

Centros públicos de acesso a Web foram usados por somente 2,1% da população em 2005

8 AGO 2007 - 13h07min
uol

Os centros públicos foram usados por somente 2,1% da população a partir dos 10 anos de idade em 2005. Essa parcela prefere se conectar de casa (10,5%), do trabalho (8,3%), da escola (5,4%) e de lugares pagos, como as lan houses (4,6%). Os dados são do estudo da Ritla (Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana), com base em dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) de 2005, realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).


O Mapa das Desigualdades Digitais no Brasil, divulgado nesta segunda-feira (07/08), aponta que os postos públicos de acesso à internet não são ainda em número suficiente para atender a população. E que fatores como a localização dificultam esse acesso a pessoas de baixa renda.


O estudo foi feito pela Ritla, organização internacional com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento tecnológico e científico, com apoio do Ministério da Educação.


Há três semanas, o estudante Sérgio Oliveira, de 45 anos, freqüenta uma sala do Projeto Casa Brasil, na cidade satélite de Ceilândia, a 24 quilômetros de Brasília, em busca de qualificação profissional para aumentar o salário. O projeto, do governo federal, oferece computadores conectados à internet e cursos que aliam tecnologia digital à cultura.


"Essa é uma chance para a população carente ter acesso à internet e se atualizar. Em outros lugares, conectar-se é muito caro", disse o estudante.


Desigualdades geográficas
O estado de São Paulo, informa o estudo, tem os melhores índices de acesso popular: 2,4% . No outro extremo, apenas 0,1% da população de Alagoas com menor renda buscou a internet nos postos públicos.


Em todo o país, apenas uma parcela de 0,9% da população de baixa renda acessou a rede gratuitamente, contra 4,5% da população de renda mais alta. O estudo não apresenta o valor da renda da população pesquisada, dividida em dez faixas. E sugere uma revisão das estratégias de expansão dos centros públicos e das desigualdades sociais, que se refletem nos índices de acesso de acesso à internet e, conseqüentemente, no uso das tecnologias de informação e da comunicação.


"Se não formularmos ou apoiarmos, firmes e decididamente, medidas que diminuam as desigualdades existentes ou que limitem sua consolidação, estaremos só reforçando o círculo perverso da exclusão", conclui o texto.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Condenado a 17 anos, Palhaço Sabiá diz que não tinha intenção de matar a ex

2
Política

Confira lista: MDB tem 20 candidatos ao cargo de vereador em Aquidauana

3
Policial

Secretaria de Educação suspende professor preso em operação contra pedofilia

4
Política

PT confirma Cipriano Mendes e Taynara Terena na disputa pela prefeitura de Aquidauana

Vídeos

Incêndio de grandes proporções consumiu atacadista, em Campo Grande

Em mais um acidente na MS-450, bombeiros resgatam vítima das ferragens

Onça-parda é flagrada 'passeando' por bairro e assusta moradores

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min22 max39

Aquidauana

Sol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.
min22 max39

Anastácio

Sol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
1,99m
Miranda
1,83m
Paraguai
1,01m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

O...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

"EXPANDIR-SE..."

Rosildo Barcellos

A poesia é a concretude de Deus

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Médicos

Aldemir Fernandes Filho - Clinico Geral

Rua Manuel Antonio Paes de Barros, 606 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-2630
Médicos

Flávio Pereira - Ginecologista

Rua 7 de Setembro, 1193 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241- 3665
Associações e Sindicatos

Associação Comercial e Industrial de Aquidauana

Rua Estevão Alves Corrêa, 195 centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-2854
Ver Mais
Fale com a redação