X
Tecnologia

Cientistas de MS recebem prêmios Pesquisador Fundect 2023

Primeiro lugar recebeu prêmio de R$ 10 mil / Divulgação

Em cerimônia na segunda-feira, 18, a Fundect, fundação do Governo do Estado responsável por gerenciar os investimentos em inovação e pesquisas, concedeu o Prêmio Fundect Pesquisador Sul-Mato-Grossense 2023 a 15 profissionais que se destacaram na produção científica estadual durante o ano.

O concurso, realizado a cada dois anos, tem o objetivo de reconhecer o trabalho de pesquisadores e pesquisadoras que desenvolvem relevantes pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, contribuindo para o desenvolvimento do Estado por meio da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).

Na cerimônia, o diretor-presidente da Fundect, Márcio de Araújo Pereira, ressaltou que Mato Grosso do Sul vem se destacando na pesquisa nacional. “Para cada 10 mil habitantes, nós ocupamos hoje o oitavo lugar nacional em densidade de produção científica e vamos avançar ainda mais porque aqui se faz ciência e aqui se acredita no pesquisador”, explicou durante discurso para a plateia, formada por pesquisadores, familiares, servidores da Fundect, imprensa e autoridades.

Jaime Verruck, titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), lembrou que o Estado passa por um momento de transição econômica, com diversificação da base produtiva e das formas de produção, e que nada disso seria possível sem a ciência.

“Vocês pesquisadores têm a capacidade de fazer o futuro. É a única profissão que hoje, quando faz a pesquisa, tem a certeza que está melhorando o amanhã”, afirmou.

Júnior Mochi, deputado estadual e presidente da Comissão Permanente de Ciência, Tecnologia e Inovação da Assembleia Legislativa, também estava presente representando o poder Legislativo. “Me sinto honrado de participar de um ato em homenagem aos que produzem o conhecimento que melhora a vida de todos”.

Presidente do Conselho de Reitores de Instituições de Ensino Superior de Mato Grosso do Sul (Crie-MS), o reitor da UFGD, Jones Dari Goettert, falou da importância inclusiva da ciência “Ou a ciência habita o lugar de todos ou será uma ciência excludente, desigual, e imperfeita”, poetizou.

A premiação contemplou duas categorias: Pesquisador Destaque e Pesquisador Inovador. A primeira categoria foi dividida em três subcategorias: Ciências da Vida, Ciências Exatas e Ciências Humanas. Já a segunda subdividiu-se em Inovação para o Setor Empresarial e Inovação para o Setor Público.

Foram premiados os três primeiros colocados de cada subcategoria. Os vencedores receberam certificados e premiações financeiras nos valores de R$ 10 mil para o primeiro lugar, R$ 5 mil para o segundo e R$ 3 mil para o terceiro.

Além da premiação, os(as) cientistas em primeira colocação serão indicados ao Prêmio Nacional Confap de Ciência, Tecnologia e Inovação "Johanna Döbereiner" Edição 2023, permitindo a popularização dos resultados das pesquisas do Estado para todo o Brasil.

O Confap (Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa) é uma organização sem fins lucrativos que reúne todas as fundações de amparo à pesquisa do país.

Veja o discurso dos vencedores em cada categoria:

Heitor Miraglia Herrera (UCDB) - Pesquisador Destaque Ciências da Vida - “Comecei como bolsista há 15 anos atrás, sou fruto dos investimentos da pesquisa em MS. Gostaria de agradecer a Fundect e a meu grupo de pesquisa ancorado na UCDB porque pesquisa se faz em conjunto”.

Sandro Márcio Lima (UEMS) - Pesquisador Destaque Ciências Exatas - “Estou muito feliz e honrado de estar aqui recebendo este prêmio e agradeço à Fundect porque a minha história de pesquisa no estado também começa com a fundação. Ao longo dos 20 anos em que estou em MS, eu tive projetos financiados pela fundação de fomento. Esse reconhecimento é fruto desse apoio”.

Antônio Hilário Aguilera Urquiza (UFMS) - Pesquisador Destaque Ciências Humanas - “Estamos aqui para somar e para crescermos juntos na ciência, tecnologia e inovação no nosso estado. É com muito orgulho que estou aqui representando essa grande área das ciência humanas que não é exata, que trabalha com pessoas, com seres humanos”.

Wesley Nunes Gonçalves (UFMS) - Inovação para o Setor Empresarial - “Agradeço a UFMS que tem apoiado as pesquisas e a Fundect que tem dado o apoio financeiro crucial para que as pesquisas sejam desenvolvidas. Também agradeço as startups que têm pegado as pesquisas em nossos laboratórios e transformado em soluções inovadoras impulsionando o mercado e a sociedade como um todo”.

Maria Lígia Rodrigues Macedo (UFMS) - Inovação para o Setor Público - “Fazer ciência é legal, a gente cresce, a gente sonha, mas sem recurso financeiro, sem financiamento, é ilusão. Para sonhar nós precisamos da estrutura do governo estadual, do governo federal e de fundações como a Fundect”.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Economia

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 56 milhões

O sorteio será realizado às 20h, no horário de Brasília

Trânsito

Carro capota após bater em viatura da PC em Bonito

Motorista teria furado preferencial

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo