X
Passeio

Parque da Bodoquena reformula conselho para ampliar as ações

Criado há 23 anos, o parque abrange os municípios de Bodoquena, Bonito e Jardim, em Mato Grosso do Sul

A abertura do parque para visitação pública foi um dos avanços conquistados nos últimos anos / Silvio de Andrade

O Parque Nacional da Serra da Bodoquena iniciou o processo de retomada e reestruturação do seu Conselho Consultivo, criado por portaria em agosto de 2010, onde tomam parte órgãos públicos e a sociedade civil, com um total de 29 membros. O conselho suspendeu suas atividades, durante a pandemia do coronavírus, e foi reativado em janeiro deste ano com a primeira plenária. O Bonito Convention & Visitors Bureau (BCVB), que faz a gestão da Rota Turística Pantanal Bonito, é um dos seus membros.

Criado há 23 anos, o parque abrange os municípios de Bodoquena, Bonito e Jardim, em Mato Grosso do Sul. Paralelamente ao esforço do seu gestor, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), para regularizar a área de 76.481 hectares com a indenização dos proprietários privados, a unidade passa por um processo de concessão e, desde 2021, criou roteiros para visitação pública guiada.

Novos membros

Segundo o chefe do parque, Sandro Roberto Pereira, a reorganização do Conselho Consultivo é fundamental para dar embasamento e fortalecer as ações desenvolvidas para proteger o lugar considerado especial por guardar um fragmento de floresta de Mata Atlântica muito raro. Hoje, o ICMBio, com o apoio de parceiros, atua no monitoramento ambiental, controle e combate aos incêndios florestais e na regularização fundiária (77% da área ainda é de domínio privado).

Foi criado em janeiro deste ano um grupo de trabalho para reformular o conselho e ficou definido em reunião online, em agosto, que no dia 31 de outubro será realizada uma plenária para escolha dos novos membros e rever o regimento interno. “Vamos abrir espaço para a inclusão de outras instituições interessadas em somar conosco, algumas já se manifestaram inclusive. Precisamos do conselho ativo para a tomada de decisões”, disse Sandro Pereira.

Como visitar

O Conselho Consultivo do parque nacional tem a participação, além do poder público, de organizações não-governamentais, associação dos guias de turismo, sindicatos rurais, instituições de ensino, pesquisa, turismo e meio ambiente, além das comunidades do entorno. Uma das questões que precisa avançar, segundo o chefe da unidade, é a regularização fundiária, onde o conselho tem papel imperioso para acelerar o processo.

A abertura do parque para visitação pública foi um dos avanços conquistados nos últimos anos. A unidade possui belezas paisagísticas com elementos de grande atratividade turística, como rios de água transparente (cor de esmeralda/azulada), cachoeiras, matas ciliares, cânions, sumidouros, grutas, campos alagados. São duas áreas abertas: a trilha do Rio Perdido, em Bonito, e trilhas de aquatrekking e de canoagem do Cânion do rio Salobra, em Bodoquena.

(Com informações da assessoria)

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

Utilidade pública é proposta à entidade que promove combate à pobreza no campo

O instituto é uma entidade privada sem fins lucrativos

Geral

Proibição da pesca do Dourado segue para sanção

A matéria será votada em segunda discussão

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo